Um Mestre e um Aprendiz: O Início da Quebra

Ir em baixo

Um Mestre e um Aprendiz: O Início da Quebra

Mensagem por Katherine Raven em Sex 13 Dez 2013, 19:41

Katherine Raven
*Tão silencioso, tão calmo. Viver ali, na estalagem, oculta do resto do mundo e sem preocupações... Uma utopia. Raven passava seus dias entretida com leitura, mantinha seu condicionamento físico através de rigorosos regimes de treinamentos, realizava suas orações, pois antes de tudo, ACIMA DE TUDO, sua devoção a SAGRADA LUZ era algo prioritário, mesmo estando oculta da Inquisição desde que retornou. Sua armadura, não a armadura negra que vestia em seu retorno, sua a bela armadura prateada da Inquisição estava montada, repousando em seu quarto. A única companhia na casa era o mordomo, que também morava lá, e era com ele que Raven conversava. Ele lhe contava as novidades sobre o Império, e nada do que ela ouvia a agradava. Não tinha muita noção o tempo passando, apenas que a época de festas se aproximava, pois o clima estava esfriando e havia neve. Ela não gostava de se observar no espelho agora. Embora a vaidade não fosse um dos pecados que ela cultivasse, aquela cicatriz na face direita, e o olho perdido, a deixavam melancólica. Com o passar dos dias e com as visitas de Diana Valkyr Slade, a filha de Renon e Rhea, única que a visitava ali regularmente, a jovem valquiria havia ensinado a Raven como cobrir aquela marca com os cabelos brancos. Sim, havia removido a cor negra, pois a mesma só tinha serventia durante a campanha no subterrâneo. Naquela noite fria, de neve, Raven estava sentada a mesa do salão de jantar. Parecia perdida nos próprios pensamentos. O mordomo já havia se retirado para seus aposentos.*

Fayanna Dilion
-Não pensei que você voltaria. Não mesmo. Achei que preferia ser dada como morta a macular sua fama de Grande Inquisitora.
*A voz se fez presente antes que o vento frio entrasse, vindo através de uma janela aberta silenciosamente. A voz feminina, sussurrada, era bem conhecida por Raven. Fayanna, aprendiz de Raven, estava ali, sentada...*


Katherine Raven
*Manteve a calma, a compostura, ainda sem se virar na direção dela. Conhecia bem aquele lugar, tinha a vantagem do terreno ali. Mas havia ficado incomodada em não detectar aquela invasão. Talvez seus sentidos estivessem ficando enferrujados. Falou, de jeito calmo, enquanto colocou as mãos sobre a mesa.*
-Não sei se você esta feliz em me ver ou se esta triste em perder sua promoção, minha aprendiz.-
*Raven se ergueu rapidamente, virando-se na direção da janela, e apoiando-se de costas na mesa.*
-Mas uma coisa eu tenho que dizer... *Sorriu, debochada.* Quase dois meses para me encontrar, no coração do Império? A Inquisição deve estar com tantos problemas quando os Cavaleiros Imperiais... ou o que sobrou deles.


Fayanna Dilion
*Raven virou-se diretamente para a besta apontada em direção a seu peito. A seta pingava um líquido viscoso no chão. Fayanna não se moveu ainda.*
-Recusei seu posto. Não há desafio se a caça não lutar para sobreviver... ou em superar um mestre ausente. Para sempre irão dizer "Fayanna é muito boa, mas nunca será como a desaparecida mestra." E viver a sombra do mestre é algo que eu não quero.
*Sorriu de volta balançando a cabeça negativamente.*
E a Inquisição está em apuros sim, tanto que não tem a mínima ideia de que você está aqui. Eu descobri sozinha, estou no seu rastro fazem meses.
*Ergueu a mão que não segurava a besta, erguendo os dedos um a um, enumerando o que falava.*

Um. O Incidente em Umbral. O roubo da lâmina sagrada, Rhumnam.
Dois. Desaparecimento da reserva de metal antideus.
Três. O Ataque a Glabados. Esta aqui, especialmente, chamou atenção demais. Mataram um semi-deus... E um dos mais antigos destas terras, um dos filho de Apocalipse... que coragem de encarar uma possível retaliação divina!
Quatro. A Queda de Zerfall. vocês invadiram a Necrópole do Rei-Vampiro... soube que Renon passou 7 dias torturando o infeliz do Vampiro antes de mata-lo.
E cinco...
*Olhou para Raven, com um ar irônico.*


Katherine Raven
-Cale a sua boca... criança. Não precisa me dizer aquilo que eu fiz. Eu lembrarei, nós lembraremos, para o resto de nossas vidas do que fizemos. E faríamos... EU faria de novo, se necessário.
*Arqueou a sobrancelha que tinha, curiosa ao ouvir tudo aquilo, logo vindo dela.*
-Como você sabe disso e ninguém mais sabe? E... que segredos mais você sabe? Tenho certeza que nada do que aconteceu chegou a superfície. EU me certifiquei disso.


Fayanna Dilion
-Méritos seus. Me ensinou quem eu tenho que ameaçar e subornar no submundo. E você não foi tão eficiente. Tive pouco trabalho em descobrir sobreviventes e depois em elimina-los.
*A caçadora desceu da janela, caminhando devagar na direção dela... e desceu a besta, prendendo-a a cintura e logo depois abaixou-se, em reverencia a mestra.*
-É bom vê-la de novo, Grande Inquisitora Raven. Demorei a compreender sua mensagem, mas após encontrar sua trilha, pude vislumbrar melhor o que era necessário.


Katherine Raven
*Sorriu. Não conteve o sorriso. Havia treinado, e bem, sua sucessora. Raven acariciou a face de Fayanna, e a ergueu, segurando-a pelos ombros.*
-Excelente trabalho. Alguém mais sabe de algo?


Fayanna Dilion
-Apenas nossa ordem, Senhora. E todas nós estamos prontas para agir. Estamos em Valkyrion, e os preparativos estão avançados. Tudo deve estar pronto amanhã.
*A caçadora pareceu hesitar em olhar na face de sua mestra.*
-Mestra... como fará para não haver... interrupções? Digo... o que faremos é algo similar a uma GRANDE GUERRA... obviamente o poderio que temos... o apoio incondicional DELAS... estremeço apenas ao pensar nas armas que me foram oferecidas. Porém... existem os Cavaleiros Imperiais...


Katherine Raven
*Raven caminhou ao redor da mesa, passando os dedos sobre a madeira dali. Logo uma farpa entrou em seu dedo. Ela levantou a mão, e observou o sangue formar uma gota ali.*
-Os números estão contra eles. Alias, contra todo o Império... se é que se possa dizer que haja um Império quando não existe um Imperador. Pelo que vi... o pouco que vi... eles não irão cooperar entre si. Tudo está ruindo, os reinos, a Inquisição. As cordas que seguravam tudo em seus lugares eram insubstituíveis. Eliminamos três delas em um só movimento, fomos agraciados com a sorte de um inimigo atacar no momento exato. Pelo menos Celestia e Rhea estão ocupadas demais agora... e Renon... este está muito ocupado.
*Riu, e sugou o sangue do dedo ferido.*
-Tão perto e tão longe.
*Observou Fayanna, e logo depois decretou.*
-Informe aos outros que a hora chegou. Hoje você vai para Stormhigh hoje e dará a ordem inicial. Lembre-se: Não há margem para falhas.


Fayanna Dilion
*Observou tudo calada, apenas concordando com a cabeça. Apenas ao fim de tudo disse algo.*
-Sim, mestra. Informarei ao líder da Legião. O líder das Almas Flamejantes esta impaciente a semanas. E ele quer terminar isto e vir para cá, terminar de resolver os "assuntos de família". A notícia do aprisionamento do irmão dele foi recebida de maneira muito intempestiva. Quase não conseguimos dissuadi-lo de ir até Firelands e eu acho que ele só aceitou retornar sem avisar as demais legiões por isso.
*Fayanna se afastou, indo para a janela pela qual havia chegado.*
Retornarei em breve com notícias...
PELA FÉ!
*Saltou pela janela, subindo na neve.*


Katherine Raven
Pela Fé...
*Ela seguiu até a janela e a fechou devagar.*

_________________
Significado de Inquisição Imperial

f.
O mesmo que inquirição.
Tribunal militar-eclesiástico, instituído para investigar e punir os crimes contra a ordem imperial.
Santo-offício.
Cárcere do santo-offício.
(Lat. inquisitio)
avatar
Katherine Raven
Inquisitor
Inquisitor

Mensagens : 18
Data de inscrição : 20/04/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum