Draennelle retorna à Cidade Imperial (Encerrado)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Draennelle retorna à Cidade Imperial (Encerrado)

Mensagem por Admin em Sab 04 Jan 2014, 02:47

[Categoria: Esporádico]

[Resumo: Draennelle desapareceu na viagem à Firelands raptada por seu avô demônio. A criatura torturou Drae para tentar transformá-la em demônio por completo. A única coisa que impediu a mudança completa foi a lembrança do soldado Wall, ao qual era muito próxima.

Draennelle se encontrou com Wall em uma floresta de Terânia. Ela matou dois soldados e fugiu. Dias depois, Zzrill a encontrou na floresta e se dispôs a tentar livrá-la de seu lado demoníaco. Zzrill a levou até sua casa na Cidade Imperial. Lei deu um prazo de uma semana para o processo de Zzrill. Ao final deste prazo, se Drae não estiver curada, ele usará de métodos mais drásticos.]






Drae
*Draennelle não fez o que pretendia, sendo castigada assim que chegou ao inferno. Novamente presa, e por alguns dias torturada, até o avô perceber que não conseguiria de jeito nenhum arrancar a bondade que dividia espaço nos vasos sanguíneos da elfa, a maldade e bondade iminentes correndo lado a lado, tendo o sangue como uma espécie de pista de corrida. Não o conseguiria por bem, conseguiria por mal, então. Sabendo que Wall era praticamente uma arma, ou melhor, seus sentimentos por ele o eram, o demônio tratou de apagar as lembranças sobre o soldado. Uma espécie de lavagem cerebral medieval e mágica, deixando por consequência um caminho mais largo para que o sangue demoníaco apoderasse quase que por completo de Drae. As sessões eram fortes, então teriam de ser administradas em várias etapas de curta duração, sendo três até agora, apagando por completo qualquer memória em relação a Wall. Teria de dar um tempo para se recuperar, então mais alguns dias mantendo-a sob seus cuidados, permitiu que saísse, em "liberdade" outra vez. Liberdade o caralho, ele só queria testar se dera certo e se teria sucesso a longo prazo com a netinha.*

Lei
*Após aquele encontro, Wall retomou as buscas por Draennelle. Pediu ao comandante alguns soldados que o acompanhassem para varrer a área onde o último encontro ocorreu. A floresta onde Drae estava seria vasculhada completamente, era apenas uma questão de tempo. Wall estava no grupo de busca, naturalmente.*

Zzrill
* Zzrill caminhava pela Floresta de Terânia, em uma de suas muitas patrulhas. Ele, como Arqueiro Imperial, era dispensado de fazer tais tarefas simples, mas o drow não gostava MESMO de ficar preso em uma mesa, jogando pergaminhos para todos os lados. Para isso tinha uma secretária. Mas isso não era importante, agora. seus sentidos demoníacos captaram uma emanação demoníaca intermitente em algum ponto da floresta, mas ele não conseguia achar um ponto certo. então estava procurando com afinco. Ele topara com um grupo que vasculhava a floresta, mas não dera atenção, correndo ainda mais rápido na direção oposta áo grupo, de onfde vinha a energia. Logo ele encontra a fonte. Armado com seu arco ele aponta uma flecha e diz em um tom autoritário * Parado, demonio. Mais um passo e você volta para o nono inferno de onde saiu. * óbvio que ele não tinha reconhecido quem era. *

Drae
*Saindo dos arbustos, um imenso Jarilith. Este rosnou, preparando-se para atacar, impedido pela voz ainda mais autoritária -e familiar- da elfa.* Jah, deixe-o em paz. *Se aproximou, vindo dentre árvores mais ao fundo, terminando de comer uma fruta parecida com uma maçã, mas sem sementes. Bem, se já não bastasse a voz e ela em si para recordá-lo, o presente preso à cintura daria um tranco na memória do drow.* Zzrill, é engraçado encontrá-lo depois de tanto tempo... *Tocou a juba do leão-demônio, tratando-o com certo carinho irritante para o extraplanar, que bufou algo telepaticamente para ela e se retirou.*

Zzrill
*O drow se preparou para mandar o leão-demônio devolta para os quintos dos infernos, mas uma voz conhecida o paralizou. * Draenelle... *disse o drow em voz baixa. ainda manteve o arco apontado para ela, porém * Curioso é eu te encontrar. Acompanhada de um Jarilith, para avariar. *O olhar do drow endureceu um pouco e brilhou em azul, mostrando que ele estava com sua Visão Da Trama ativada. * agora sei por que a Seelenschneider te aceitou tão facilmente. Você tem ascendência demoníaca não é, Draennelle!? *Um sorrisinho brotou no rosto do drow, Tudo se encaixava, agora. E ele sabia dar um jeito em demônios.. oh como sabia... *

Drae
*Sorriu, terminando tranquilamente a fruta.* Curioso? Não tanto quanto um drow na superfície e trabalhando amigavelmente com humanos e afins. *Deu de ombros, tocando com a mão livre sobre o presentinho desativado.* Novidade pra você? Sendo em parte um, você não deveria ficar surpreso. *Colocou ambas mãos agora livres na cintura, mas não de modo ameaçador, apenas pousando-as ali.* Dá pra baixar isso logo? Pensei que me receberia melhor, até me deu a Seelen quando mal me conhecia. *Suspirou, roll eyes e um sorriso tão abusando quanto a atiude que estava tomando. Pegou tranquilamente o braço do elfo e o forçou a baixar, delicada, mas firme.* Calma aí, esquentadinho.

Zzrill
*O drow fez o arco sumir, para a manopla novamente. A Manopla do Controne tinha absorvido a cruz de adamântium negro que o drow usava para canalizar o arco de Oloth, exibindo agora um intrincado desenho de cruz. A manopla jamais sairia da mão dele, porém. Mas Drae estava agindo de um modo um tanto quanto estranho, mas deixou que ela abaixasse a mão. Eram aliados, não eram? * Ora, eu jamais sentí energia demoníaca vindo de você, Draenelle. Mas meus sentidos não eram como são hoje. *Ele sorriu de maneira irritantemente confiante* Dominei meu lado demoníaco, e agora ele trabalha pra mim. Não é fascinante?

Drae
*Assim que o arco voltou a ser apenas uma cruz na manopla, ela lhe soltou o braço.* É, foi algo novo pra mim, também. Eu meio que sabia, mas nunca tive qualquer interesse em me aprofundar no assunto. Eu fui um tanto... obrigada a reconhecer essa parte de mim, e acho que estou mais confortável tendo tudo sob controle. *Não era bem uma mentira, mas ele não precisava saber disso. Não enquanto se mostrasse um aliado em potencial em vários setores, não mesmo. Deu uma breve reviradinha de olhos e um sorrisinho, demônios já costumavam se sentir superiores, e quando tinha drow no sangue.... A arrogância atingia níveis exponenciais. Bom, era a suja falando do mal lavado... Enfim, apoiou as mãos sobre os quadris, dando uma olhadinha em volta.* Sim, é. [ouch...] Está sozinho? Fazendo o quê na floresta? Treinando?

Zzrill
Hah! Antes eu estivesse. Na verdade eu estava procurando a fonte de energia demoníaca que estava na floresta. Adivinha quem achei? *Disse com aquele mesmo sorrisinho confiante, enquanto os olhos voltavam ao vermelho comum e notavam agora as novas vestes reveladoras da elfa, mas sequer ficara constrangido. olhava mesmo, pois já vira mulheres menos cobertas nas tavernas de Terânia. * Mas enfim, chega de papo mole. Venha comigo, por que se os outros te encontrarem espalhando toda essa energia demoníaca, vão te colocar em Oblívion antes que você possa dizer 'Demonio!'. Comigo vai estar mais segura e posso até te fornecer um álibi, se quiser....

Drae
*Sorriu, cruzando os braços e acompanhando o olhar do drow.* Oh, decepcionei você, então? Pela sua cara e olhos, eu creio que ficou feliz em me reencontrar. *Deu uma olhada na direção de Terânia.* Não sei, mas prefiro não voltar lá. Não me olhe assim, eu realmente não sei porque estou sentindo uma certa aversão ao lugar. *Deu de ombros. Bom, ela pouco se importava em ir até Terânia, realmente não sabia o motivo daquela inquietação, a mera menção ao nome da cidade lhe dava náuseas.* E duvido que eu possa entrar com ele, com álibis ou não. *Indicou com a cabeça o extraplanar, que voltara tranquilamente ao encontro dos dois.* Mas se garante que sua voz é alta o suficiente lá dentro... Podemos ir.

Zzrill
Bom, os civis VÃO fazer baderna... *Disse o drow com uma aparência pensativa, enquanto analizava cuidadosamente as palavras dela. Ele era impulsivo, barulhento e confiante, mas escondia uma mente fenomenal atrás dessa fachada de bobo-alegre superpoderoso* Mas se quiser não voltar para lá, eu entendo. *Disse o drow, dando de ombros. * Porém eu ao menos tenho que dar um jeito nessa quantidade enorme de energia demoníaca que você está emitindo agora. Até parece que vai se deixar levar e se transformar agora... *Enquanto dizia, o drow estralava os dedos e alcançava algumas Seelenchneiders do Saco-sem-fundo que carregava agora * Acredite, é para o seu bem...

Drae
Sim, Zzrill, eles vão. Realmente prefiro não ter de explodir a cabeça de um por um, griteiros e fiascos me deixam nervosa. *Ele não a conhecia tããão bem assim, mas o suficiente para considerar aquele jeito de falar um tanto... estranho para a doce elfinha que ela costumava ser.* Ah, sim, vou ter que dar um jeito de disfarçar isso. Humanos, não sei pra quê ainda habitam esse lugar. Usam monstros como montaria e tudo mais, fazendo parte de suas rotinas, mas é só ver um livre de cabresto que fazem uma baderna como se uma dezena de tarrasques estivessem chegando. *O olhou futricando naquela bag.* "Para o meu bem" nunca foram palavras que precederam algo que realmente eu fosse gostar... O quê está procurando aí? Oh, isso.

Zzrill
*O drow respirou um pouco, lançando as seelenscneiders para o ar, cinco no total, as mesmas exibindo as lâminas e se fincando no chão a um raio de exatamente 5 metros em uma formação pentagonal. O drow ergueu as mãos e concentrou toda a luz que ele tinha no corpo * Zankt Zwinger - Barrier der fünf Säulen [Basílica Sagrada - Barreira dos Cinco Pilares ] * Uma barreira se ergueu e se fechou, trancando-os efetivamente ali. * Phew... agora sim podemos ter um pouco mais de privacidade. Pessoas estavam chegando, mas só vão encontrar minha barreira, tentar destruí-la, falhar e reportar o ocorrido. *Disse ele despreocupado e com um sorrisinho no rosto. * Agora você pode se revelar, Demônia Draenelle...

Drae
*Suspirou, não estava em seus planos entrar naquela barreira com Zzrill, ainda mais sem Jarilith, que a esta altura deveria estar voltando para o inferno. Bem, depois ela o invocaria que fosse. De qualquer maneira, privacidade naquela hora seria uma ÓTIMA idéia.* Você é mais esperto do que me lembro, docinho. *Leve riso, não era totalmente a parte demônia naquele momento, mas dava nuances de que apareceria quando ela bem entendesse.* Zzrill, ainda sou eu, certo? A mesma Draennelle. Eu passo para o lado que quiser, a hora que quiser, mas... Já que está tão curioso... *Deu de ombros e assumiu a forma demoníaca.*

Zzrill
Então eu sou um bom ator, Draenelle. *Disse ele com a face súbitamente séria * Oh? Controla mesmo? E quem me garante que você é você e não ela? *Ele arqueou uma sombrancelha ao vê-la se transformar. Era linda, realmente. Mais do que ele pensaria. * Actus Noctis Erebeae. *Subitamente uma aura negra passou a cobrir o drow, como se fosse fogo negro, ao mesmo tempo em que a pele dele se tornava mais negra e as vestes que ele estava usando se tornarem brancas tatuagens brancas corriam pelos braços dele, até por cima da manopla, enquanto um gigantesco halo de 4 círculos concêntricos que se moviam suavemente girando. esferas negras rodeavam o drow, ameaçando devorar tudo o que tocava. E ele falou, e sua voz parecia ser triplicada e força poder e coerção. * O que você tem, minha cara é um simples cessar-fogo. ISTO aqui é controle.

Drae
*Respondeu, já na outra forma.* Eu não posso dar garantias, Zzrill. Você terá de descobrir, aí está a graça. *Sorriu, vendo-o assumir aquela forma. Cruzou os braços, o sorriso um pouco mais largo.* Você não é bobo, só repetirei o que vai chegar à conclusão mais hora, menos hora: Eu quero assumir por completo este corpo, mas o lado bonzinho dessa vaca não deixa. Infelizmente, ela ainda é mais forte do que eu. Ainda. *Deu ênfase na palavra, o rabinho brincando de um lado para outro,agora a ponta parecendo apoiar o queixo.* Se quer saber qualquer coisa da minha parte, seja rápido, porque eu já sinto essa bondade enervante dela protestando o controle.

Zzrill
Então eu estava certo. *Disse o drow enquanto andava pesadamente para perto dela. Podia pensar claramente e podia falar, agora, mas mesmo assim aquela forma era muitom mais pesada que seu corpo original e ele necessitava de mais costume. * Apenas desejo uma coisa: seu nome. O nome que você deu a si mesma, e não o nome dela. E não permito nenhuma outra resposta além da que pedi. e você me respondera sucintamente. *Quando se tratava de demônios, era melhor toda a cautela, mesmo você sendo um. E por isso não dava brechas para ela. *

Drae
Se eu negar, você irá tentar me matar, no mínimo, torturar. *Sorriu, próximos o suficiente. Ergueu a cabeça para encará-lo melhor, a pontinha do rabo correndo pela perna de Zzrill, e subindo.* Mas não esqueça, se você me machucar, a estará machucando também. *Deu uma risadinha, e sumiu, deixando Drae assumir o controle de volta. A elfa retorna, um tanto tonta, apoiando-se no demônio-drow. Levou uma das mãos à testa, visível sinal de enxaqueca.* Satisfeito, Zzrill? *Suspirou, não tinha memórias referentes ao que acontecia enquanto demônia. Esfregava a testa com uma das mãos, a outra e parte do corpo escorados no arqueiro.*

Zzrill
E quem disse que não sei torturar mentalmente, Demônio? E bem sei que só você tem suas memórias, logo danos psicológicos só afetarão você. *Viu a demonia sumir e murmurou * Covarde... escapou-me mas vou dar um jeito nela agora... *ele se voltou para Drae, apoiando-a. Os olhos do drow olhando-a firmemente. * Satisfeito? Estou indignado. Como pode se deixar por um demônio tãofraco? *Disse ele enquanto mantinha a forma demoníaca, a voz triplamente forte ecoando na barreira. * Não importa, vou te ensinar a controlar ela. Aqui e agora.

Drae
*Suspirou, se afastando um pouco.* Eu não me deixo dominar, e essa coisa toda é recente. Não, agora não, minha cabeça está quase explodindo. Dissipe logo essa barreira, depois que estiver bem descansada, daremos um jeito nisso. *Não adiantaria teimar com Draennelle, ela o faria em dobro e com maior êxito. No caso, não era simples teimosia, estava realmente exausta mental e fisicamente, sentindo ainda os efeitos da "lavagem cerebral ala laranja mecânica" do vovozinho.* Vamos logo com isso, Zzrill.

Lei
*Um soldado teraniano avistou a barreira erguida por Zzrill. Ele gritou alguma coisa e alertou os outros. Não demoraria até que Wall chegasse ao local.*

Zzrill
*Zzrill suspirou, ao mesmo tempo que desativava o modo demoníaco. Desta vez não sofrera muito, pois não lutara, mas não seria muito mais sortudo da próxima vez. * Certo, farei como me pede, mas você virá comigo. *Ele pegou-a facilmente no colo enquanto bateu forte o pé no chão. A barreira se dissipou, enquanto as Seelenscneiders voltavam para seu dono, para dentro da bag-sem-fundo. ajustando a visão ele vira alguns soldados, mas o que parecia ser o lider lhe era um pouco familiar, mas não sabia o nome dele. Ajeitando a elfa nos braços ele disse, em um tom despreocupado. * Saudações. O que desejam, soldados? *Disse com a voz autoritária do Arqueiro Imperial, Comandante das Tropas de Arquearia Do Império Terâniano. *

Drae
*Nãoo ele, mas Drae seguia era uma batalha mental para duas coisas: contatar o Jarilith, mas estava muito fraca para isto e, não menos importante, tentar barrar a própria mente para o avô-demônio não se meter onde não fôra chamado. Sucesso na última coisa e maior cansaço, amolecendo as pernas, não conseguindo parar em pé direito. Não protestou, deixando que o arqueiro a pegasse nos braços. Fechou os olhos e deixou a cabeça encostar em seu peito, abrindo-os devagar diante a pequena algazarra que os soldados faziam. Fitou-os um por um, não reconhecendo nenhum deles. A única preocupação é que decidissem por levá-la, então contava com o bom senso de Zzrill para tomar partido por ela e mantê-la consigo até que recuperasse as forças.*

Lei
*Wall logo passou pelos soldados e se aproximou dos dois.* Drae!! E vc... é o Arqueiro Imperial. Drae foi dominada por uma força demoníaca dias atrás. Ela matou dois soldados teranianos. Arqueiro, se há algo que vc possa fazer por Drae, por favor, faça! Temos que livrá-la disto!

Drae
*Abriu os olhos ao ouvir o próprio nome e fitou Wall.* Me conhece? *A confusão era visível em seus olhos.* Eu não fui nada! *Suspirou, não iria explicar nada. Estava cansada, precisando se recuperar e não daria conversa para alguém em começo de estado histérico. Se fez de desmaiada.*

Zzrill
*o arqueiro deixou o rosto pender para o lado, em uma expressão de dúvida. * Engraçado, soldado. Ela diz não se lembrar de você, mas se me lembro ela vivia colada com um soldado. Era você? *Disse o drow sem rodeios ainda com a cabeça da mesma maneira. * E quanto a esse negócio de se livrar da parte demoníaca dela não existe. Se existisse eu seria só um drow, não acha? *Deixou que um pouco de energia demoniaca se desprendesse dele só para afirmar o que dizia. Parando, ele assoviou para um lado e uma elfa menor, de pele em um tom verde fosco e orelhinhas salientes [ Wood Elf ] apareceu do nada. * Tre'lani, providencie um quarto e uma muda de roupas para ela no alojamento. De preferência próximo ao meu, para que eu possa monitorá-la constantemente. * um 'entendido comandante' depois a elfinha tinha sumido dali. * Abram espaço, soldados, é uma ordem.

Lei
*Os soldados se afastaram. Wall ficou ali parado sem entender por que Drae estava fingindo que não o conhecia. Zzrill poderia estar caindo em uma armadilha, mas ele também era o mais indicado para cuidar deste assunto. Wall apenas deixou que fossem, visivelmente abatido, mas em parte feliz por ter Drae perto novamente.*

Drae
*Estava fingindo que tinha desmaiado, a memória de Wall fôra retirada por completo. Abriu os olhos e tornou a falar apenas quando se encontrava sozinha com o drow, mais adiante.* Quem é aquele? Eu não o conheço... Como ele sabe de mim? E da minha outra parte? Eu não quero ficar sozinha no alojamento com essa gente que faz barulho por qualquer coisa. *Encostou novamente a cabeça em seu peito, mais confortável assim.*

Zzrill
hm... agora se não me falha a memória tinha mesmo um soldado que ficava colado contigo.. Como era o nome do energúmeno mesmo? Well? Wull? Ah, não me lembro. *Diz o drow dando de ombros. * Aparentemente, se você não lembra dele, suas memórias referentes á ele foram retiradas,bloqueadas e/ou modificadas, mas não vejo motivos para tal coisa. Se fosse assim era melhor bloquear toda a sua mente e te usar como condutor para sua forma demoníaca... mas vai-se saber... *Disse o drow sem rodeios novamente, enquanto chegava á Terânia. Já estando lá, o drow colocou um sorriso bobo na cara e cumprimentou todos os que se aproximavam. Ela poderia ver o quão mudado era a personalidade dele, de um bastardo frio e inteligente para um idiota e bobo-alegre. * Então , você ficaria mais segura dormindo no meu alojamento. providenciarei uma cama extra etodos os aparatos que uma mulher precisa. *Disse enquanto caminhava para o alojamento, onde ele passava a maior parte das noites. *

Drae
Eu realmente não me lembro dele. E não sei porque alguém faria isso. *Mentira deslavada, sabia sim, em partes, ao menos. Chegam em Terânia e a coisa parecia tranquila e natural, o drow agindo como quando o conhecera e lhe dera a Seens e a cota de malha. Bem, ele poderia assumir a personalidade que quisesse, enquanto estivesse conveniente pra ela. Drae o olhou, franzindo o cenho com aquela história de dormir no mesmo alojamento. Pensando bem, não seria má idéia... Se manteria segura e seria mais fácil colocar Zzrill completamente a seu lado.* Certo, providencie uma cama extra e essas coisas.

Zzrill
Chegando no alojamento, ele fora recebido pela mesma elfinha que tinha aparecido na floresta. " Comandante, tudo pronto! " Disse a elfinha alegremente. Ele sorriu para mesma, um sorriso sincero e Drae podia ver coraçõezinhos sairem dos olhos da garotinha * Certo Tre'lani. Vou colocá-la lá. a mesma correu alegremente devolta para o próprio alojamento. Se virando ele se dirigiu até o alojamento dele, que era reservado e um pouco distante dos soldadeos comuns. entrando lá- se veria que era algo simples, espartano, mas estranhamente aconchegante e possuia tudo o que uma casa de alto padrão possuiria - até agua de aqueduto! - Deixando-a na cama dele, ele se virou e disse * Volto logo. Vou pedir para arrastarem um cama para cá e pegar as roupas que Tre'lani separou. Pobre menina deve ter dado o máximo como sempre... *Disse ele com um suspiro. * Volto logo.

Drae
*É, era bem confortável e agradável, muito melhor do que passar dias presa pelos punhos contra a parede, às vezes presa em uma pequena cela, outras completamente acorrentada à uma mesa e recebendo choques de energia... Até uma cama de palha seria perfeito, então o alojamento de Zzrill era como um palacete. Ele a deitou, e ela retirou o cinto com as armas, deixando no chão, junto dos chifres-elmo. Então esticou-se da melhor maneira que a pouca armadura permitia e fechou os olhos.* Agradeça-a por mim. E Zês? *O chamou com o dedo, para que se abaixasse. Abriu os olhos e se ergueu um pouco, o suficiente para lhe alcançar o rosto e dar um beijinho.* Obrigada. *Deitou-se outra vez.*

Drae
*É, era bem confortável e agradável, muito melhor do que passar dias presa pelos punhos contra a parede, às vezes presa em uma pequena cela, outras completamente acorrentada à uma mesa e recebendo choques de energia... Até uma cama de palha seria perfeito, então o alojamento de Zzrill era como um palacete. Ele a deitou, e ela retirou o cinto com as armas, deixando no chão, junto dos chifres-elmo. Então esticou-se da melhor maneira que a pouca armadura permitia e fechou os olhos.* Agradeça-a por mim. E Zês? *O chamou com o dedo, para que se abaixasse. Abriu os olhos e se ergueu um pouco, o suficiente para lhe alcançar o rosto e dar um beijinho.* Obrigada. *Deitou-se outra vez.*

Zzrill
*sorriu para ela se modo sincero quendo recebeu o beijinho. * Heh, agradeço sim, mas creio que ela vá ficar desapontada quando souber que não usou o quarto que ela preparou... *ele saiu, do quarto e ordenou que um meio orc que estava passando casualmente ali lhe ajudasse com a cama, enquanto ele pegava as roupas. o mesmo grunhiu uma resposta á seu comandante e o seguiu. logo Zzrill voltava para o alojamento em que ela estava, carregando as roupas e o meio-orc a cama. * Voltei, Drae. Tortek, pode deixar a cama aí mesmo onde está. *o soldado grunhiu novamente, largou a cama ali, bateu continência e se escafedeu mais rápido que pato sendo caçado. * Heh, esse Tortek.. *Se voltou para Drae, e deixou as roupas próximas á cama dela, uma sacola de onde uma ponta vermelha do que parecia ser um vestido comum, mas confortável balançava. * Aqui está as roupas. Se quiser tem uma tina em um canto recluso e você pode solicitar uma serviçal para te ajudar. Descanse pois amanhã pretendo dar um jeito em seu ' outro lado.. ' *Dito isto o drow tirou a armadura de courto que vestia, ficando apenas com a roupa de baixo - uma camisa folgada de algodão e calças confortáveis do mesmo tipo de tecido, se espreguiçando, ele deitou na cama que trouxe, e ficou olhando o teto.. *

Drae
*Estava com os olhos já um pouco fechados, quase dormindo, quando ele retornou. Acenou com a cabeça, concordando com sabe-se lá o quê ele estava dizendo, porque já não entendia mais nada. Não ouviu a parte de lidar com o lado demônia, não o viu se trocar nem nada, apenas a confortável escuridão do lençol negro de Morpheus a cobrindo até a cabeça. Dormia, tranquila, após um bom tempo nas desconfortáveis instalações de sua prisão no inferno. Não faria barulho, apenas os esporádicos sons da armadura batendo em outra parte da mesma, quando se movesse um pouco. E assim ficaria até o outro dia, provavelmente.*

Zzrill
*O drow adormeceu como uma rocha. Logo, era de manhã e ele se levantou antes do galo cantar. Se levantando logo, olhou para Drae, que dorima ainda pacificamente, e se virou para se banhar, trocar de vestes, fazer as abluções matinais e por fim saiu enquanto ainda estava escuro. Foi até o escritório dele, chutou um guarda que dormia no caminho e deixou uma nota para a secretária. "Não me procure hoje, estarei resolvendo um assunto de relativa importância para o Império" assinando com um visto e deixando-o na mesa da secretária. Logo, passaria na cantina e pegaria pão, mel, leite e umas frutas para ele e Draenelle comer e logo voltou. assim que chegou, organizou a mesa e foi acordar a elfa , tocando-a gentilmente no ombro * Drae? acorde, temos muito o que fazer hoje..

Drae
*Acordou apenas quando a sacudiu um pouco, abrindo os olhos bem devagar, o encarando com certo mau humor.* Bom dia, Zzrill. *Suspirou, jogando o lençol pro lado.* Depois de ontem, pensei que seria agradável vê-lo. *Sorriu, esfregando os olhos, parando pela armadura.* Ouchh... Poderia ter retirado a armadura, né? Minhas costas parecem pisoteadas por um tarrasque. *Retirou as manoplas, deixando de lado.* Por pouco não enfio essas pontas nos olhos... *Drae era incrivelmente adorável de mau humor quando acordava. Quando acordava, ênfase nisso. Olhou a mesa posta e sacudiu a cabeça.* Eu vou tomar um banho e já o acompanho, não vou estar reclamando tanto quando voltar... *Pegou o vestido que ele deixara separado e foi tratar de se lavar. E demorava, MUITO.*

Zzrill
*Sorriu ao ver que ela tinha acordado com humor melhor do que esperava *Oh, eu não tive oportunidade, Drae. Eu desabei na cama não muito depoi de você. Mas, da próxima vez vou me lembra disso. *o sorriso ficou um pouquinho mais largo * Enfim, eu a espero, pode ficar tranquila.. *Disse ele, enquanto ela ia para o banho, ele cortava o pão em fatias, untava-as com mel e as deixava separadas em fatias com e sem mel, para caso ela não gostasse, e fazia o mesmo com o leite distribuindo-o em copos menores e passando um simples feitiço para que eles se mantivessem quentinhos, como tivessem sido preparados no momento. e assim esperou pacientemente, sem comer nada ainda. *

Drae
*Voltou depois de um tempo, usando uma sandália dourada e o vestido vermelho, o cabelo por milagre solto. Sentiu-se meio esquisita sem a armadura, como se algo estivesse faltando no próprio corpo, até. Sorriu ao vê-lo esperando, passando a mão de leve nos cabelos, em típico gesto de 'oops'.* Demorei? Desculpe, não sei o que é água gelada há dias... *Foi até ele, e antes de se sentar a seu lado, deu um beijinho mais demorado no rosto.* Obrigada, Zzrill. Você fica melhor meio bobo assim do que com aquele ar arrogante, parece até mais elfo do sol que eu. *Sentou-se, por fim. A doçura que apresentava agora tornava quase discutível a ascendência demoníaca.*

Zzrill
*ele arqueou a sombrancelha ligeiramente ao vê-la sair do banho. Inocente e despreocupada, nem mesmo parecia ter uma demonia louca dentro dela. * E você fica muito bonita de vestido e cabelo solto, Drae. *Disse o drow, o sorriso alargando quando recebeu o beijnho * Ah, como posso dizer? Eu sou muito mais parecido com minha mãe do que quero, logo eu ajo exatamente o oposto. *disse ele enquanto pegava um pedaço de pão com mel e o mordia, e tomava o leite com gosto e gula. * Servida? não sei se gosta de mel, por isso tem o pão sem mel. *Disse ele sorrindo, mas logo ficou mais sério. * Depois de tomarmos o café quero que venha comigo á um lugar. Vou te ajudar, Drae, não se preocupe....

Drae
*Não parecia mesmo, até porque ficou bem envergonhada com o elogio, corando um pouco, aquele sorrisão maroto do arqueiro apenas ajudando a deixá-la mais tímida.* Bem, sua companhia é agradável de um jeito ou de outro. Embora eu realmente não saiba porque sei disso, não lembro tanto assim de você. *Franziu o cenho, tentando recordar algo, mas deixou de lado quando ele ofereceu a comida. Sorriu e aceitou o pão com mel.* Obrigada. *Comeu um pedaço, acenando com a cabeça.* Não é necessário, mas se insiste... Não custa nada. *Deu de ombros.* Esse lado é bom, me dá poderes e tudo mais... Só que eu não quero que domine. Não quero adormecer, apenas controlar.

Zzrill
E é ai que eu entro no palco, Drae. *Disse ele enquanto comia. * Um aliado meu me ensinou como controlar o demônio interior, definitivamente. Mas é um processo arriscado. *a feição e o olhar dele se tornaram sérios, como antes, quando falava arrogantemente * Existe uma possibilidade de você morrer, assim como do demônio te dominar, ou pior as DUAs coisas acontecerem ao mesmo tempo. O que é um saco, diga-se de passagem. Mas enfim, a probabilidade de você dominar o seu lado demoníaco também não é pequena. E você vai poder contar com todos os benefícios que sua forma demoníaca traz. * Ele olhou-a nos olhos firmemente. * Está preparada, Drae?

Lei
*Drae e Zzrill ouviriam batidas à porta. Sim, batidas comuns à porta de uma casa comum, já que ninguém explicou pra porra do player de que não havia nenhum impedimento.*

Drae
*O olhou, comendo o pão tranquilamente, e tomando um pouco do leite. Deu um longo suspiro e apoiou os cotovelos na mesa, e o rosto nas mãos.* Não sei, ora. Só vou saber na hora, mas não gostaria de arriscar justamente hoje. Eu não estou me sentindo tão forte assim, e apesar de ter descansado muito bem -e agradeço por ter me deixado na sua cama-, eu não acho que conseguiria tão cedo. Eu não vou falar muito sobre isso, mas... Eu, Draennelle, fui torturada física e mentalmente, Zzrill. A demônia não. Com essa boa porcentagem de me ferrar de um jeito ou outro, eu prefiro estar completamente restaurada antes de... me... é, me enfrentar, entende?

Zzrill
*A boca do Drow se abre em um ligeiro 'o' para logo dizer. * Ehm... bem creio que eu possa te dar alguns dias de descanso. como eu disse existe uma possibilidade de você se 'ferrar' como disse, logo eu não pretendo arriscar muito, mas isso me dá mais tempo de preparar as coisas necessárias para que tudo corra ... *ele ouve a porta e se levanta para atender. * Nah, pode ficar ai mesmo. *Ele abre a porta e vê quem é e bate continência imediatamente * Comandante Lei! Que deseja de mim?

Lei
*Lei responde à continência e diz.* Olá, Zzrill. Desculpe incomodá-lo em sua residência, mas queria perguntar sobre algo que me foi relatado. Os soldados contaram que vc foi visto carregando Draennelle para dentro da cidade. Ela não era vista há cerca de 6 meses. Ela está bem?

Drae
*Comia algumas cerejas enquanto o ouvia, parando apenas para fazer a pergunta referente à porta. Dito para que ficasse, colocou outra na boca, deixando o cabinho de lado um tanto despreocupada para a situação. Lei, as orelhinhas moveram-se como que para captar melhor o nome. Lei, o nome não era estranho, mas tampouco lembrava-se dele por completo. Parou para lembrar se era uma boa ou má memória, brincando com outra cereja entre os dedos.*

Drae
*Não iria se meter ainda, deixaria que ele resolvesse como fosse melhor.*

Zzrill
*Ele sai da porta e convida o comandante a entrar* Bem, Comandante, como pode ver ela está bem, mas necessita de ajuda. aparentemente alguém mexeu com a cabeça dela, fazendo-a se esquecer por completo de um carinha aí chamado Wull ou vai se saber. Mas não creio que ele fora a única pessoa apagada da memória dela... pois isso não faria sentido. *ele se sentou na mesa e voltou a comer o pão * Mas entre, Comandante! Pegue um pão e sente um pouco. Faz tempo que não jogamos um pouco de conversa fora, não é? *Sorri para o Comandante. *

Lei
Tem razão, Zzrill. Ainda estou lhe devendo aquele hidromel. *Lei sorriu ligeiramente, logo voltando a ficar sério e se sentou.* Obrigado, mas já tomei meu desjejum. O nome que vc queria dizer é Wall. Ele era muito próximo de Draennelle antes que ela desaparecesse. Ela lhe disse as circunstâncias por trás de seu desaparecimento? Ou isto também foi apagado de sua memória?

Zzrill
Oh, sim... Wall. *Deu de ombros. * Ah, não sei, Comandante. Mas você pode perguntar á ela. *indica com o polegar a elfa que o nosso amado e distraido comandante não notou. Ele olhou o comandante com um olhar frio, agora, sem o brilho jocoso de antes. * Só não permito que fique interrogando-a. acredito que o que ela passou a fragilizou de uma maneira que acredito que entenderia, se soubesse. E ela está sob minha custódia também, logo nada de prisão ou coisa parecida. *Sendo assim ele deu espaço para o Comandante fazer\ o trabalho dele *

Lei
Com todo o respeito, Zzrill, quem definirá se ela deve ser interrogada ou presa sou eu. Os relatórios disseram que ela matou dois soldados teranianos. Isto será averiguado. *Lei se levantou, caminhando até Drae.*

Drae
*Draennelle comia as frutinhas, assistindo à conversa como quem atualmente come pipoca enquanto assiste um filme. Cerrou os olhos, o quê diabos tanto tinha aquele Wall que ela via tudo em preto em sua mente? Nem era nublado, era breu completo. Ora, se era próximo, mas por quê tarrasques não lembrava? Tinham feito mesmo uma limpeza em sua memória? E quem o teria feito, seu avô? Bom, era coisa pra resolver depois, porque a coisa tava ficando russa, e a cobra ia fumar pelo corte que o Comandante dera no drow. Quando Lei finalmente a percebe ali, dá um discreto aceno.* Estou bem, em termos, Keylosh. A história é mais ou menos essa que Zzrill contou, e eu sei pouca coisa além disso. Aliás, parece que vocês sabem muito mais coisa do que eu, tipo esse Wall. E não matei ninguém! *Cruzou os braços, disfarçada mas realista indignação.* Não matei soldado algum, e se o fiz, não era exatamente eu. *Mentira deslavada. Não que fosse covarde, mas coragem e burrice eram separadas por tênue linha. Além do mais, não queria colocar Zzrill em uma saia ainda mais justa.*

Lei
*Lei não se levantou, já que Drae estava há um metro de distância. Ele apenas se virou a ela, continuando sentado.* Foi exatamente isso que Wall relatou. Ele disse que vc estava possuída por uma força demoníaca, e que chegou a mudar de aparência. Mas vamos por partes. Primeiro eu quero saber por que vc desapareceu, Draennelle. Vc sumiu depois da viagem à Firelands. O que aconteceu?

Drae
*Segurou para não rir, mas Zzrill notou o sorriso que brotou por dentro dela.* Oh, sim, é mais ou menos isso... Mas não uma força demoníaca, não exatamente isso. Não, eu sumi durante. Na verdade, eu não lembro do que aconteceu. Só que estava no meio de Firelands e mais nada, desde então. *Deu de ombros.* Tudo um tanto... Confuso e com muitos espaços em branco. Ao contrário da autoridade que está tentando impôr, me prender e interrogar não vai adiantar de nada, Comandante. *A última palavra com uma pitadinha de sarcasmo. Ela estava falando tudo aquilo em tom neutro, volume agradável de voz, mas tinha alguma coisinha de ríspido em sua fala.* Eu não lembro lá muita coisa de você, Lei, mas o suficiente para respeitá-lo com ou sem sua posição nesta cidade. PORÉM, isso não quer dizer que aceitarei de bom grado ser torturada nem mais um segundo, se é dessa maneira que pretende arrancar respostas que NÃO SEI informar. Mesmo que uma "força demoníaca" se apodere de mim e mate quantos soldados for, a culpa NÃO é exatamente minha, portanto NÃO é justo que eu pague por isso, certo? Do pouco que resta de minha memória, espero não estar errada que me dê a chance de voltar ao controle total de meu corpo e mente, certo?

Lei
Eu não disse que vc é culpada, Draennelle. Mas também não disse que é inocente. Vc não será presa ou interrogada se cooperar conosco. Vc tem de nos ajudar a ajudá-la. Zzrill, o que me diz? É algum traço demoníaco tentando vir à tona, um encantamento?

Drae
Cooperar com vocês pode incluir esses detalhes, Lei. Eu naturalmente devo a Zzrill, e ele estando do lado de vocês, bem, eu também o estarei. Independente de sua posição, eu o tratarei como for tratada. E isso vale para todos.

Zzrill
*Zzrill suspirou. * Desculpe-me pelo tom anterior, Comanante, mas é que tive receio em que ela fosse acusada de um crime que a parte demoníaca cometeu. *Ele olhou o comandante nos olhos. * Ela apresenta uma forma demoniaca completa, com alteração de personalidade e aparência. Mas aparentemente não tem muito controle sobre ela, o que me leva a conclusão de que este lado ou foi recentemente despertado, ou ela recebeu algum tipo de graft na mente dela para despertar poderes e formas demoníacas, o que corroboraria com a cabeça dela estar uma bagunça. enfim, eu conheço um modo de tornar essa situação ao nosso favor, Lei, não se preocupe.

Drae
*Apenas olha de um para o outro, os braços cruzados e os olhos chispando faíscas.*

Lei
Que modo é este? Se ela não puder controlar isto, ela deve ser contida até que esta transformação seja removida ou até que não seja mais uma ameaça. Eu não posso ter Draennelle aqui na Cidade Imperial com o risco que ela se transforme e machuque ou mate inocentes.

Zzrill
O mesmo modo que usei para controlar o demonio que possuo. Tenho total controle dele, embora limite muito minha velocidade ainda. e você o viu em Warjilis, lembra? Quando fiquei coberto de trevas... *Ele refrescava a memória do comandante * E se a sua memóra ainda estiver falha, você sabe o quão poderoasas podem ser minhas barreiras. Caso aconteça de o lado demoníaco dela surgir, conterei-a a forçarei a voltar para o estado original dela. Fique tranquilo, comandante, pode deixá-la sob meus cuidados....

Drae
*Manteve o controle, e por muito pouco não se meteu a sentar porrada em Lei, sem armas nem nada. Levantou-se de modo um tanto brusco, indo recolher a armadura para vestir.* Esqueça, Zzrill. Hora ou outra eu vou acabar quebrando a cara desse imbecil, e será na forma Draennelle elfa, mesmo. *Evitava olhar para o Comandante, porque a menor expressão do mago a faria perder a cabeça de vez.*

Zzrill
*Ele se virou para Drae *Calma. *Começou a emanar uma gigantesca massa de energia demoníaca direcionada á Drae. * Ele faz apenas o trabalho dele, que é manter a segurança de Terânia. Não julgue a pessoa pelo seu trabalho.

Drae
*O olhou, o elmo de chifres em mãos, hesitando por um momento. Suspirou, deixando-o outra vez sobre a cama, cruzando os braços, sem dizer nada.*

Lei
*Lei se levantou também, olhando Drae com expressão mais séria.* Agora escute aqui, Draennelle! Eu relevei todas as ofensas quando chegou aqui na Cidade Imperial pela primeira vez! Vc salvou minha vida contra os separatistas de Warjillis e sou grato por isto, mas não fez mais nada desde então a não ser supor coisas sobre mim! Dizia que eu estava tentando separar vc de Wall, que era minha culpa que aqueles homens a atacaram! Eu estou tentando achar a melhor solução para tudo isto, mas vc está tornando meu trabalho extremamente difícil! Os dois soldados que vc matou, quer lembre ou não, tinham família! Um deles era casado e deixou uma esposa e uma filha de 3 anos sozinhas! Para mim é mais fácil mandar trancafiá-la em uma cela e chamar os magos da Torre de Alta Magia para curar vc à força, mas estou sendo conivente por vc, por Zzrill e principalmente por Wall!

Zzrill
*ZZrill dirigu metade da energia demoníaca que controlava para Lei, intensificando ambas as ondas * Calma Akbert. Como disse antes ela está mentalmente fragilizada. palavras duras podem afetar a mente dela e tornar o processo que pretendo usar cem vezes mais difícil. *Ele manteve a onda de energia negativa para manter os dois no lugar, embora soubesse que Lei poderia combater aquilo fácilmente *

Drae
*Pousou as mãos na cintura, dando alguns passos à frente.* Chega dessa história de Wall! Eu não lembro quem é, e se não lembro, não é importante. Eu não lembro dessa história de você tentar me separar dele, mas quando eu descobrir, resolvemos isso. *Ia continuar, então parou, tendo de rir, isto servindo ao menos para acalmar os ânimos dos três.* Eu não tenho nem memória pra seguir argumentando... Depois resolvemos essa parte. E bem, eu não matei o coitado por querer! Sinto muito pela família dele, mas não tire o seu da reta que em suas batalhas também deve ter deixado muitas crianças sem os pais, Keylosh. *Suspirou, não sabendo se estava mais calma pelo cansaço ou se pelo que Zzrill fazia.* De qualquer maneira, é vantajoso pra você também que eu tenha consideração por alguns daqui e trate de dominar esse meu lado, não negue que os poderes dessa minha parte lhe seriam úteis como aliada no que possa vir. E Zzrill está certo, eu estou cansada demais pra manter essa conversa, não serei ameaça nem para um rato.

Lei
*Lei fez um movimento com a mão, dissipando aquela energia de Zzrill. Continuou olhando para Drae, respondendo.* Não posso contar com os seus "poderes" sabendo que vc poderá apunhalar seus companheiros pelas costas a qualquer momento. Apenas para que saiba, Wall é um jovem que amou muito vc, Draennelle. Quando vc desapareceu, ele pediu para que eu organizasse buscas por todo o reino. Ele veio me relatar o ocorrido em prantos, horrorizado pela visão da elfa que ele conheceu matando homens à sangue frio. *Olhou para Zzrill novamente.* Eu não direi mais nada para não interferir no seu processo, Zzrill. Confio em suas habilidades e deixarei que prossiga com o tratamento. Mas Draennelle não pode deixar a Cidade Imperial sob quaisquer circunstâncias e, principalmente, está terminantemente proibida de se encontrar com o soldado Wall. Se algo der errado em seu tratamento, as tropas têm permissão para conter e prender Draennelle até que outra solução seja encontrada.

Zzrill
Se der errado, não teremos mais Draenelle, Akbert. Simples assim. *Disse o drow simplesmente * Se ela falhar, ela foi fraca e morrerá. Simples. É tudo ou nada.

Drae
*Suspirou, desistindo da discussão, sentando-se na cama. Ouviu sobre Wall, mas aquilo sequer pareceu afetá-la de algum modo. Para quem queria matar o comandante por possível intervenção entre eles, ela não estava dando a mínima. Não se deu ao trabalho de responder, era melhor despachar logo o mago antes que perdesse a calma, e isso seria mais pontos para a demônia. Deu apenas uma risadinha quando disse que ela não poderia sair de Terânia.* Ora, se decida! Ou eu fico ou eu saio, não posso ficar com um pé de cada lado. *Revirou os olhos, e então deu atenção ao arqueiro.* Obrigada, Zzrill. *Voltou a encarar o comandante.* Satisfeito?

Lei
*Lei fitou Zzrill e depois Drae, respondendo à ela.* Vc permanecerá na Cidade Imperial apenas para receber o tratamento de Zzrill, e nada além disso. Assim que estiver melhor, conversaremos seriamente. *Depois fitou Zzrill novamente.* Quanto tempo o processo todo levará, Zzrill?

Zzrill
Bem, isso varia. Ergo Proxy me fez dominar meu lado demoníaco em um dia e meio, mais ou menos. Se eu copiar o método que ele usou devo conseguir em cerca de 3~5 dias. Mas ela precisa estar completamente estável mentalmente, o que não é o caso agora. Então, digo que isso durará cerca de uma semana. Está bom para você, Comandante? *Disse o drow enquanto assumia uma postura pensativa. *

Drae
*Calou-se, olhando de um para outro.*

Lei
Vc tem uma semana, Zzrill. Eu voltarei após este tempo e então veremos. *Fez um cumprimento com a cabeça e fitou Drae de longe enquanto se dirigia para a porta. Ainda estava um pouco alterado. Respirou fundo e abriu a porta. Enquanto a atravessava, ele disse, sem parar de andar.* E NÃO ME CHAME DE AKBERT!! *Bateu a porta atrás de si.*

_________________
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 1205
Data de inscrição : 21/06/2010
Localização : Nova Terânia

http://novaterania.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum