Ryoishiro é aprovado no exército da Cidade Imperial (Encerrado)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ryoishiro é aprovado no exército da Cidade Imperial (Encerrado)

Mensagem por Admin em Sab 04 Jan 2014, 14:41

[Categoria: Esporádico]

[Resumo: Lei encontra evidências de que Hatsuko passou a noite com alguém em casa. Ela e Ryoishiro chegam ao local. Ryo abre o jogo e conta que ele e Hatsuko realmente passaram a noite juntos. Lei coloca sua filha de castigo por 4 dias. Ryoishiro mostra interesse em ajudar na causa Imperial. Lei ordena que o rapaz compareça aos treinos na manhã seguinte.

Ryoishiro passa por todos os testes e acaba como o melhor recruta do dia, sendo aprovado nas forças militares da Cidade Imperial.]







Hatsuko
*Hatsuko terminou o treino algum tempo depois, escapando do restante dos exercícios por pura preguiça. Preguiça e… vontade. Largou todos e caminhou outra vez até Ryo, sorrindo.* Não quero treinar mais hoje. Vamos… para… ahn… a taverna? Ou lá em casa?

Ryoishiro
*Ryo estava sentado apreciando o treino, ou apenas estudando como os soldados costumavam lutar por ali.Quando a jovem se aproximou ele sorriu calmamente e foi se levantando* Por hora melhor que seja a taverna. Nem mesmo tomamos nosso desjejum. Se você não tivesse acordado tão tarde isso não teria acontecido.*fala num tom calmo e ia dando as costa para o grupo que treinava*

Hatsuko
Mas eu não acordei tarde. Você me acordou tarde. *Se Lei passasse em casa antes, veria não apenas as peles da sala reviradas como 4 espadas desconhecidas no quarto de Tsu, tb bagunçado.* Não sinto fome assim pela manhã. Mas tudo bem, vamos.

Ryoishiro
*ria* Está certo! Da próxima vez lhe acordo mais cedo. *ia começando a caminhar* Como pode não sentir fome pelo amanhecer? De fato é a melhor hora para comer... Pedirei um frango inteiro, fiquei esperando tanto tempo que minha fome aumentou..Talvez seja melhor pedir um leitão...*Ryo procurava a pequena sacola de dinheiro e percebia que não estava consigo* Bem, acho que sem dinheiro não comprarei nada... Deixei o meu dinheiro em tua casa... Pega-o para mim?

Hatsuko
Frango? Leitão?! Você come proporcional ao tamanho dragão, né? Não é possível alguém ter tanta fome assim. E vem, vamos lá. *Puxou-o pela mão rumo à casa, em uma caminhada mais rápida.* Se a fome é tanta, caçar é mais lucrativo...

Ryoishiro
MAis ou menos... Eu poderia comer mais.. Mas isso me basta. *ia sendo puxado pela jovem, apressando os passos* Não sei como caçar aqui... E se me transformar, é capaz que seja eu a caça..*dizia rindo* Irá caçar pra mim? Isso sim será curioso...

Hatsuko
Oras. Não devem existir muitos jeitos diferentes de caçar. Mas se quiser eu posso sim. Um veado? Acho que não deve ser suficiente para saciar sua fome. *Respondeu-o, já caminhando normalmente. A casa já podia ser avistada e em mais alguns segundos Hatsuko abria a porta.* Onde deixou sua bolsa? Na sala ou no quarto, você se lembra?

Lei
*Lei estava na sala da casa, arrumando as peles que haviam sido deixadas reviradas. Ouviu o som da porta se abrindo e se virou na direção da mesma. A cara do barbudo não estava nem um pouco boa.*

Ryoishiro
Acho que um veado está de bom tamanho... E quanto a caçar, cada lugar tem seu modo .... Não estou acostumado com essas florestas... Não para sair caminhando em busca de alimento... Porque deste jeito é mias fácil ir até a taverna.... *iam entrando em casa e davam de cara com um homem barbudo... Ryo era um oriental de 1,75m, tinha cabelos negros e lisos que iam até a cintura... Ele estava vestido como um típico camponês. Calça e uma camisa de botões, mas usava sandálias de corda e palha*

Hatsuko
*Hatsuko ficou "branca" ao dar de cara com o pai arrumando tudo.* Oi… pai! Retornou mais cedo da viagem! *Soltou a mão de Ryo devagar, entrando mais em casa. Estava com as roupas de treinamento e com sua espada, como em "qualquer" outro dia.*

Lei
Olá, filha. *Lei respondeu secamente, terminando de colocar o último tapete à frente da lareira. Depois se aproximou dos dois, colocando as mãos atrás das costas. Observou Ryo e depois Hatsuko novamente.* Sim, a viagem foi mais rápida do que pensei. E quem seria este... jovem?

Hatsuko
Ryo…. *Murmurou apenas o começo do nome. Era comprido, complicado e ela não se lembrava assim sob pressão. Cutucou-o para que se apresentasse.* Ele… estava andando com… 4 espadas ontem. Eu pedi que guardasse pelo menos 2 para não causar confusão. Né..?

Ryoishiro
Sou Hanjirou Ryoishiro, meu bom comandante Lei Keylosh.*o rapaz fazia um a mesura, juntando os braços ao corpo e se curvando.* Vim por acaso até estas terras. Fico contente em conhecer alguém de tamanha importância *o rapaz tinha os olhos castanhos quase avermelhados, tinha um ar tranquilo... Se Lei tivesse bons olhos veria que algo pairava ao redor do jovem. Ele podia sentir uma cerrta aura de poder e imponência emanando do jovem ,ainda que estivesse vestido como um camponês* E sim, como disse Hatsuko. Ela se responsabilizou pela guarda de duas das minhas espadas.

Lei
*Lei fitou Hatsuko seriamente quando a jovem falou, mas fez expressão mais amena ao olhar para Ryo. O barbudo se curvou ligeiramente, simulando parcialmente o cumprimento do rapaz.* Prazer, Ryoishiro. Fico feliz que me conheça. E, ao que parece, já conhece minha casa... Bem, não avistei estas espadas pela casa, portanto concluo que devem estar no quarto de Hatsuko.

Hatsuko
Eu achei melhor guardá-las lá, pai. *Murmurou, um tanto mais "calma" enquanto passava pelo pai para ir até seu quarto. Pouco depois retornava com as espadas e a bolsa de dinheiro do rapaz.* Ele… passou a noite aqui, sim. Não havia… taverna. E… achei que não teria problema.

Ryoishiro
Hatsuko falou-me sobre o senhor. *ryo não parecia um garoto de mais de 20 anos. Tinha uma jeito calmo de falar. Mas seu olhar era firme e intenso* Acho que fui convidado para ficar aqui por ser considerado uma ameaça por sua filha... Achou que fosse perigoso que ficasse por aí... Desculpe a bagunça, costumo ter pesadelos durante a noite. Sua filha disse que resmunguei bastante....*olhava as espadas nas mãos de Hatsuko* O senhor deseja vê-las? São bélissimas.. *eram 3 wakisashis, tendo duas delas o formato da cabeça de um dragão, feito de uma pedra branca e tendo os olhos vermelhos, a outra era uma normal.A quarta espada era uma katana, apesar de bela era apenas uma katana. Oque todas tinham em comum é que pareciam carregadas de energia*

Lei
*Lei pigarreou e ergueu a mão.* Não é necessário mostrá-las, Ryoishiro. Apenas quero saber uma coisa. *Fez uma pausa, fitou Hatsuko, e depois Ryo novamente.* O que fizeram nesta sala? Achei algumas... manchas estranhas nas peles.

Hatsuko
*Branca, roxa, azul, vermelha… A pele de Tsu passou por vááááárias cores depois de ouvir aquela pergunta indiscreta. Afastou-se um pouco, olhando ela mesma as malditas peles.* Nós……. Comemos aqui. *Omitiu o pronome "nos", claro.*
E Wall esteve aqui. E haviam 3 soldados escondidos logo ali fora, pai. *Talvez se enchesse a noite de "ocorrências" ele não pensaria nenhuma besteira.*

Ryoishiro
Sua filha é jovem e bela... Sou eu um homem sadio, um viajante. Conversamos por boa parte da noite. Não brincarei com sua inteligência, nem testarei sua sabedoria... Eu presumo que não precise explicar mais nada, senhor. *Ryo ao contrário de Hatsuko, não ficava nervoso. E nem se esforçava para tentar desmentir o que havia ocorrido* Espero que isso não sirva para que tenhamos alguma desavença entre nós.

Lei
Agradeço sua honestidade, Ryoishiro. *Fitou Hatsuko.* Isto significa que vc mentiu para mim, Hatsuko. Conversaremos sobre isto mais tarde. E quanto a vc... *Fitou Ryo novamente.* Não teremos nenhuma desavença... Se vc não engravidar Hatsuko. Faça isto e a responsabilidade é inteiramente sua. Combinado?

Ryoishiro
*ryo sorria calmamente* Estou plenamente em acordo e não faria o contrário. Um homem deve responsabilizar-se pelos filhos que ajuda a trazer a este mundo. Tem minha palavra, de que se sua filha engravidar por minha causa, eu assumirei as responsabilidades.... MAs diga-me uma coisa... Enquanto conversava com Hatsu, ela comentou sobre aquela cidade flutuante, eu fiquei curioso em conhecê-la. MAs ele mencionou que acabaram de sofrer um ataque. Houveram muitas baixas?

Hatsuko
*Ficou com muita, muita vontade de responder seu pai e dizer que não havia mentido completamente, mas é óbvio que aquilo pioraria tudo um pouco mais. Inspirou profundamente mas, ao desistir de falar, apenas expirou pela boca mesmo.* Pai, eu… Desculpa. Já que estou… encrencada, é bom que termine de saber tudo através de mim e não do fofoqueiro do Wall. Eu tomei banho junto com os soldados. Mas foi só uma vez. *Falou tudo de uma vez, complementando apenas o que Ryo havia comentado.* Disse do ataque a Warjilis. Da chata de Warijilis. E que eu não podia levá-lo na cidade flutuante.

Lei
Irá me perdoar, Ryoishiro, mas este é um assunto militar de Terânia e portanto é confidencial. O acesso à cidade flutuante é extremamente restrito. Talvez conheça um dia, se fizer parte do contingente militar do reino. *Lei ouviu Hatsuko em seguida e sua expressão de surpresa não poderia ser maior pelo que foi revelado.* Você O QUÊ??? Mas... Hatsuko, por que FEZ ISTO?? *Toda a calma que Lei estava tentando manter foi por água abaixo.*

Hatsuko
Confidencial… A cidade inteira sabe que muitos morreram, pai. *Resmungou, contestando-o antes de respondê-lo sobre os banhos.* Porque estou cansada de ficar sempre sozinha! De fazer tudo sozinha! Banho sozinha, tudo sozinha! E já me tratam diferente pq sou sua filha! E todos já viram como é uma mulher nua, pai! Qualquer um já viu!

Lei
Isto não te dá motivos para fazer isto! Fique longe do alojamento masculino! FUI CLARO, HATSUKO?? *Disse, muito bravo, fitando-a.*

Ryoishiro
*Ryo nem tinha tempo de responder a Lei, pois logo uma discussão entre ele a filha havia se iniciado... Não queria ser inconveniente se metendo entre eles, mas era triste saber que muitas pessoas haviam morrido* Eu não quero atrapalha-los... Mas o que ela disse sobre a morte de muitos é verdade? Se o senhor puder expôr a situação talvez possa emprestar meus talentos para ajudá-los...

Hatsuko
Mas pai… *Emburrada, Hatsuko caminhou até uma das poltronas e sentou-se, ouvindo o que Ryo havia falado.* Ele é um dragão. Enorme. Gigante, comprido (ui). E pode voar, nadar, lutar com as 4 espadas de cada vez. Diferente daquele Joshua que nada faz além de reclamar. É óbvio que Ryo seria muito útil no exército, pai.

Lei
Joshua é um excelente Imperial! *Respondeu, ainda bravo, à Hatsuko. Depois virou-se para Ryo, esfregou os olhos com uma das mãos e respondeu à ele.* Ouça, não tenho condições de resolver isto agora... Se realmente estiver interessado em ajudar, vá até o campo de treinamento no quartel amanhã aos primeiros raios de sol. Partiremos daí, está bem? *Olhou para Hatsuko novamente.* E vc, senhorita, está de castigo por 4 dias.

Hatsuko
Joshua é um excelente imperial inútil! E QUATRO dias, pai????? *Parou um pouco, olhou-o.* Tá, quatro dias sem treinar? Não é má ideia meeeeesmo. Quatro dias em casa. E vai ver amanhã como Ryo é. Eu irei junto para ver. Devia levar Joshua também.

Lei
Sim, quatro dias em casa. Vc terá que limpar a casa, lavar a louça, cuidar do jardim, limpar a sujeira do Losh, colocar comida para ele e cuidar de Diana. *Respondeu secamente.*

Ryoishiro
*ryo observava a conversa quente do pai e filha e esperava um tempo antes que pudesse falar* Não é muito típico que eu seja testado, mas aceitarei o convite.... Daí então o senhor terá condições de saber se poderei ajudar ou não.... *ryuo olhava de lado para Hatsu, ouvindo o tal castigo que teria*

Hatsuko
Sério, pai? Cuidar da Diana? Limpar sujeira e a casa? *A animação havia terminado ao ouvir as tarefas que deveria cumprir. Tsu olhou Ryo de volta, obviamente esperando que ele fosse visitá-la todos os dias. Levantou-se e desamarrou a espada.* Estarei… No meu quarto. Ryo, se puder, venha me ver no fim da tarde? Ou antes?

Ryoishiro
Se for possível que eu faça isso... *disse sorrindo agradavelmente* as condições de castigo são de seu pai.. Se ele me permitir a visita, virei de bom grado. MAs do contrário não poderei fazê-lo.

Hatsuko
Se não permitir, pai, ele vai me abandonar. E se eu estiver grávida, ficarei sozinha. E aí será você que vai me ajudar a criar.

Lei
*Lei ignorou o que Hatsuko disse pelo bem de todos e olhou para Ryo.* Claro que não poderá visitá-la, Ryoishiro. Faz parte do castigo. Ela se banhou com dezenas de homens nus ao seu redor. É com uma garota como esta com quem vc quer ficar, meu jovem? Vc sabia disto? *Fitou Ryo.*

Ryoishiro
Confesso que não soube desta infomação até esta manhã, senhor Lei. QUando ela mencionou o motivo de um dos soldados querer lhe encontrar. Lhe disse que isso era algo que deveria ter feito.De fato, lamento o ocorrido.*olhava para Hatsu* Não poderei visitá-la. Mas 4 dias passam rápido. Num piscar de olhos estes dias terão passado e poderá seguir em frente...

Hatsuko
Eu não sou… isso que está pensando, pai. Não me deitei com nenhum, muito embora seu adorado Wall tenha tentado o oposto. *Resmungou brava, bem mais brava. Olhou brevemente para Ryo, sem saber agora o que ele de fato decidiria, e caminhou para seu quarto.* Eu não sou… isso.

Lei
Wall fez o que? *Fitou Hatsuko, surpreso.*

Ryoishiro
*Ryo olhou com curiosidade para ambos, e apenas esperou pelo que viria*

Hatsuko
Pergunte você mesmo, pai. Uma "garota como esta" pode achar "comum" demais ser agarrada assim, não? *Estava legitimamente chateada com o modo como Lei havia se referido a ela pouco antes*

Lei
Eu perguntarei a ele. Acredite, Hatsuko, irá me agradecer depois por tudo o que faço. Senhor Ryoishiro, nos veremos amanhã de manhã. Vc parece ser um jovem honesto e que cumpre sua palavra. Agora vejo por que Hatsuko confiou em vc. Espero que possa... colocar minha filha na linha. Então o aceitarei em minha casa de muito bom grado.

Hatsuko
*Hatsuko despediu-se de Ryo com um aceno breve e fechou a porta de seu quarto. Trocaria-se para começar o bendito castigo de 4 dias… "Uma garota como esta" eram palavras que não sairiam facilmente da sua cabeça.

Lei
*Assim que os primeiros raios de sol invadiam o céu, um grupamento dos soldados teranianos já preenchia o campo de treinamento. Lei geralmente não participava dos treinos comuns, mas tinha interesse no jovem Ryo, e portanto estava presente, já que havia combinado com ele. Os treinos não eram abertos a civis, mas Lei já havia deixado avisado para que liberassem sua entrada.*

Ryoishiro
*ryo chegou conforme o combinado.. Estava vestido uma calça marrom e uma camisa branca sem mangas, roupas típicas do local, mas com suas sandálias... Trazia nas costas as espadas com os dragões de no flanco esquerdo o daisho. Ele juntava-se ao soldados esperando as instruções*

Lei
* Ryo foi instruído a permanecer no campo de treinamento juntamente com outros interessados. Antes de começarem os treinos, os soldados se reuniram ao redor de Lei, que lhes falou.* Bom dia a todos. Eu sou o comandante Lei Keylosh. Mais e mais jovens entusiasmados vem de todas as partes dos reinos para se juntar à causa Imperial. Isto mostra a vontade de se fazer justiça, de ajudar o próximo, de proteger os inocentes. É dever do Império acolher todos vcs e lhes dar condições para que possam ajudar à causa. Se estão aqui, significa que responderam ao chamado do dever. Este é o primeiro passo. Hoje teremos apenas uma série de testes físicos. Vcs têm de estar aptos a defender o Império. Mais tarde teremos os outros testes. Desejo boa sorte a todos. *Lei procurou Ryo com os olhos, certificando-se de que estava ali. Já imaginava que o rapaz não descumpriria sua palavra.*

Ryoishiro
*ryo prendeu os cabelos num rabo de cavalo enquanto ia esperando... Quando viu todos indo numa direção ele apressou-se também e viu Lei falando a todos.. O homem poderia vê-lo entre os demais, sendo sua aparência e numero de espadas que o destacavam dos demais*

Lei
*Assim que o bando se dispersou, Lei se aproximou de Ryo, colocando uma das mãos em seu ombro e dizendo.* Quero conversar em particular com vc mais tarde. Mas primeiro, vamos aos testes. Boa sorte, Ryoishiro. *O barbudo se afastou e os testes se iniciaram. Seria pedido a Ryo que deixasse suas espadas em outro lugar, pois não as usaria durante os testes. Se ele desejasse, o próprio comandante poderia segurá-las.
Os testes físicos eram simples. Corrida, escalada, pular barreiras, coisas do gênero. Ryo passaria por estes testes como se fossem feitos para crianças. Os outros recrutas teriam muita dificuldade. Ninguém conseguiria o rendimento de Ryo nem de perto. Os outros oficiais começavam a observar Ryo com interesse.*

Ryoishiro
*Ryo o olhava*está certo! Obrigado pelos votos!*ryo não teve problemas em se afastar das espadas.. Ficou guardada com quem quisesse guarda-las. QUando os testes físicos começara, ryo logo mostrou que estava mais do que preparado para aquilo, destacou-se rapidamente pela facilidade com que ia superando os desafios. Talvez Lei não tivesse sentido a energia que emanava do jovem, mas vê-lo superar os testes com larga vantagem dava credíbilidade as palavras de Hatsuko*

Lei
*Dois recrutas desistiram após os testes físicos. O restante retornou para o campo de treinamento. Foram separados em dois grupos: Aqueles que já tinham algum treinamento em alguma arte marcial e os que não tinham. Ryo, naturalmente, ficou no primeiro grupo. O soldado disse para que cada um pegasse uma arma com a qual possuía mais afinidade. Havia prateleiras enormes com armas penduradas de todos os tipos, todas de madeira.*

Ryoishiro
*Ryo após os testes foi separado em um grupo de soldados que tinham um treinamento prévio... Eles eram encaminhados para escolherem suas armas e o jovem escolheu duas espadas curtas de madeira* POsso pegar essas duas? Ou só pode ser uma? *perguntaria a algum responsável próximo. Ele levaria uma ou duas espadas, conforme fosse permitido*

Lei
*Seria permitido que ele ficasse com as duas espadas de madeira. Alguns pegariam apenas uma espada, outros pegariam lanças, etc. Seriam separados em duplas que se enfrentariam em chaves e os dois melhores se enfrentariam no final. O primeiro oponente de Ryo era um rapaz de pele queimada pelo sol e cabelos negros. Ele pegou o que parecia ser uma cimitarra de madeira. Naturalmente os combates não eram letais. Os recrutas não precisavam se conter, mas a luta acabaria se um deles pedisse desistência. Ryo não teria problemas para vencer seu primeiro adversário.* [ Apenas descreva ]

Ryoishiro
*Ryo afastou-se com os demais e depois juntou-se ao recruta com quem lutaria.. Ele o cumprimentou cordialmente e depois se afastou e posicionou-se com as pernas ligeiramente afastadas, com a mão direita a frente segurando a espada ligeiramente inclinada, meio em diagonal. A mãos esquerda fica mais junto do corpo e segurava a espada em posição vertical... Quando o homem atacou ele bloqueou os 3 primeiros ataques com a mão direita.. Seus olhar era rápido, ele parecia estudar todos os movimentos do rapaz... Na verdade ele parecia quase prevê-los.... Após desviar um quarto golpe, Ryo estocou com a mão de trás contra o peito do rapaz o acertando em cheio o fazendo recuar uns passos... Estava claro que ele havia segurado a força do golpe, para não machucar desnecessariamente o rapaz. Ele afastou um passo* Isso terminou ou é preciso derruba-lo?

Lei
*O rapaz caiu ao chão com o golpe, com a mão sobre o peito e expressão de dor. Com a mão livre ele acenou, mostrando que havia desistido. O soldado mediador apontou Ryo como o primeiro vencedor. Mais lutas ocorreram, ocupando toda a tarde. Ryo venceria os outros oponentes sem maiores dificuldades. Alguns eram habilidosos, mas nenhum se equiparava a Ryo. Chegou então a última luta. O oponente, por incrível que parecia, era uma mulher. Não havia distinção entre homens e mulheres no exército teraniano no que dizia respeito ao treinamento. Era uma moça jovem que, ironicamente, se parecia com Hatsuko. Ela portava uma katana de madeira. [ Esqueci o nome disso ] Ela segurou a espada, pousando a lâmina de madeira no ombro e fitou Ryo, dizendo.* Ora, vejam só. Dois orientais fazem a luta final. Estes ocidentais não sabem lutar, não é mesmo?

Ryoishiro
*As lutas foram sido vencidas com certa facilidade... Mas a cada momento Ryo tornava-se mais atento... Ele controlava-se para não machucar demais seus oponentes, eram jovens que estavam treinando e buscavam alguma chance na vida, não havia nenhum necessidade de machuca-los.... Quando a luta final chegou Ryo olhou jovem mulher diante dele com uma katana de madeira* É uma surpresa que seja uma oriental minha oponente. Antes de começarmos, posso lhe fazer uma pergunta? Você é a senhora Minami Keylosh?*ryo a observava com atenção*

Lei
Não, lindo, meu nome é Mikiko! Quem é esta? Keylosh? É parente do comandante? *Respondeu ela, andando de um lado a outro, mas mantendo distância dele. Trajava uma túnica oriental leve que tinha um corte a partir da cintura, deixando as pernas dela à mostra.*

Ryoishiro
Humm..Senhorita Mikiko.. Descupe-me o engano. Hatsuko disse-me que só havia ela e a mãe de orientais aqui. Por isso acabei me confundindo.. Talvez tenha sido como eu, tenha chegado a pouco tempo... Eu me chamo Hanjirou Ryoishiro, é um prazer conhecê-la... A senhorita tem belas pernas... Como chegou até aqui eu presumo que tenha que me esforçar um pouco mais agora... Ele ficava com as mãos na diagonal diante do corpo, de frnete para a jovem com os pés paralelos ligeiramente afastados... Seu olhar estava fixo nela, como predador prestes a dar o bote... Nada parecia passar em branco ao seu olhar, talvez mais do que isso...Seria mesmo o jovem capaz de prever os movimentos do combate? Sua percepção de leitura corporal seria alta assim ou os outros lutadores que eram extremamente previsíveis? Seja lá como fosse, ele estava ali naquela pose apenas esperando.*

Lei
Vc é bem direto, Hanjirou. Gosto disso. Então vc gostou de minhas pernas? Vc gostaria de vê-las mais de perto? *Disse, erguendo levemente a parte da frente do corte do vestido. Os soldados ao redor se mantinham impassíveis porque o comandante estava ali, mas já estariam assoviando e brincando se Lei não estivesse.*

Ryoishiro
Não acho que seja agora um momento apropriado para isso...*ryo mantinha o foco na jovem* Quando terminarmos a luta, pode me mostrar tudo o que quiser... E eu não negarei ver nada... *ryo dava dois passos a frente para diminuir o espaço entre eles*

Lei
*Lei deu uma tossida alta de onde estava, que foi ouvida por Ryo, já que ele estava próximo da área da luta. Da posição que estava, a oriental chutou a terra sob seus pés, jogando poeira no rosto de Ryo, enquanto avançava na direção dele com sua katana de madeira.*

Ryoishiro
*ryo pulou para trás afim de evitar que os olhos fossem atingidos, mas ainda assim um pouco d a poeira entrou em seus olhos, mas ele tinha evitado o primeiro golpe* voc~e é bem esperta.. *dizia com os olhos ligeiramente irritados*

Lei
*Ela deu o primeiro golpe com a katana de cima para baixo na direção da cabeça de Ryo. Era um golpe forte, preciso e em uma posição que mantinha sua própria defesa. Mikiko não parecia em nenhuma desvantagem pelo fato de estar com apenas uma espada em relação a ele.*

Ryoishiro
*como ele havia saltado para trás ele evitou o golpe esquivando-se dele* Vejo que tem uma boa técnica... *ryo avançou na direção dela,seu espaço de luta era menor que o dela... pois usava duas espadas curtas... Mas elas eram mais largas e compactas e por esse motivo Ryo atacou contra a espada da garota, dois golpes rápidos e fortes... OS golpes tinham dois motivos, além de enfraquecer a espada dela, iria cansar o braço..*

Lei
*De fato, a tensão na espada dela ao defender os golpes de Ryo era muito grande, fazendo a arma e os braços dela tremerem. Mas a garota aguentava o impacto, defendendo com habilidade e contra-atacando quando possível. Em uma das vezes em que ela conseguiu fazer Ryo encurtar ao tirar o espaço dele para manobrar, Lei estava exatamente atrás dele, observando a luta ao redor. Ryo pôde ouvir a voz do comandante atrás de si.* Ryo, eu não pude deixar de ouvir o que disse para esta jovem... Vc pretende se deitar com ela? *Lei perguntava aquilo em plena luta, Mikiko atacando Ryo de todas as maneiras.*

Ryoishiro
*Ryo ia aparando os golpes trocando os braços que ia defendendo.. O espaço de luta da jovem era maior que o dele... Lutar no espaço dele lhe dava chances apenas contragolpear a espada e era isso o que fazia no momento já que ela investia ferozmente. Ele chocava a espada contra a dela por vezes, golpeando com força.* hã!? *desviava-se por pouco do golpe pois não esperava um pergunta daquelas* Se ela quiser, sim! Há alguma restrição para me deitar com recrutas? *ryo afastava-se uns passos e deixava as espadas caírem no chão, fivcando com as mãos espalmadas a frente do corpo* Vai acabar no próximo golpe, pra você ou pra mim.. *dizia fitando a jovem*

Lei
Nisto tem razão, Hanjirou! *Mikiko também jogou sua katana para longe e partiu para cima de Ryo na porrada. Era também habilidosa na luta corpo a corpo, principalmente com as pernas. Dava chutes rápidos e precisos. Lei mudou de posição para ficar perto de Ryo e falou novamente.* Não há restrições, mas... Eu achei que vc queria algo sério com Hatsuko!

Ryoishiro
*a garota caiu na armadilha melhor do que ryo pensava, quando ela avançou poara chuta-la,como por mágica uma das espadas lhe acertou o joelho e a outra lhe golpeou o lado oposto na costela... Os golpes tinha força moderada.. As espadas erguiam-se no ar como segurada por braços invisíveis, mais longos que os braços de ryo* Eu não disse que sim, nem que não, senhor Lei. Mas isso não me impede de ter outras mulheres não é? Posso ter muitas esposas...

Lei
*A garota sentiu os golpes, caindo ao chão e rolando para trás. Levantou-se com dor, mas continuava na luta. Com seus chutes poderosos, acertou as duas espadas de madeira suspensas ao ar, quebrando-as. Enquanto isso, Lei respondia, mudando seu tom.* Aqui um homem só pode ter uma mulher! Qualquer outra coisa é considerada adultério! Eu quero um homem decente para minha filha, que não tenha outras mulheres além dela! *Mikiko parou por um instantes, dando risada.* Então Hatsuko é a oriental que vc pega? E é filha do comandante? Vejo que já comprou sua passagem pelo teste!

Ryoishiro
*Ryo olhava as espada sendo quebradas* Por isso eu não esperava... Você é durona... Vamos ter que lutar até um de nós cair? *ryo jogava as espadas para longe indicando que não as usaria mais* Lei, eu sou um dragão, por favor não fique me falando coisas assim... Honrarei Hatsuko com um filho, e com tudo que há de bom, lhe darei amor, carinho e mais filhos... Assim como darei a outras esposas.... Eu sou um homem descente, não se preocupe. Cuidarei bem dela....*olhava a garota* Eu não comprei a minha passagem pelo teste... Não tente ofender a minha posição, isso pode me deixar magoado....*falava sorrindo, a garota tinha chutes rápidos e fortes... Mas ainda assim Ryi avançou na direção dela.. Um rápido avanço na direção dela e ele golpeou de ponta de dedos, para lhe perfurar com as unhas que estavam mais compridas que o comum... De a acertasse a perfuraria como uma lança, mas o golpe seria superficial, fazendo um pequeno furo no ombro direito*

Lei
O que?? Pode esquecer de fazer um filho na minha filha, seu mulherengo! *Lei gritou de lá, enquanto Ryo avançava para finalizar a luta. Mikiko gritou de dor ao ter o ombro perfurado. Ela acertou alguns golpes em Ryo, mas que não seriam suficientes para derrubá-lo. Ele apenas precisava terminar a luta. Teria que deixá-la inconsciente para isso.*

Ryoishiro
*ryo riu com o que Lei dizia.* Eu dormi com ela... Se tiver grávida não poderá mudar o destino... Ninguém pode mudar... *ryo recuava a mão do golpe* Aceite sua derrota Mikiko... Eu não gostaria de ficar lhe machucando sem motivos... Não é uma luta para nos matarmos... Se nos ferirmos demais seremos inúteis depois.. Ninguém sabe ao certo o quanto um ferimento pode ser perigoso. *Ryo esperava que ela aceitasse a derrota,se não se veria obrigado a apagá-la*

Lei
*Naturalmente a garota se recusaria a desistir. Ela continuaria atacando até que Ryo a apagasse de algum modo. Enquanto isso, lá trás, alguns soldados parabenizavam Lei pelo novo neto, o que o deixava ainda mais furioso.*

Ryoishiro
*ryo não via escolhas... A garota tinha muito talento, ele havia gostado disso.. Seus golpes eram rápidos e fortes, eram incríveis para uma garota comum e isso ele respeitava. Mas ela só lhe deu uma opção, e ele após um golpe, juntou os corpos e pulou por sobre a garota, derrubando-a ao chão e caindo sobre ela, e então a estrangulou, usando o antebraço a forçando contra o chão. Ele fez aquilo até ela apagar... E quando isso aconteceu, ele saiu de sobre a garota e lhe deu uns tapas no rosto para que retomasse a conciencia*Ei, ei acorde! *dizia após umas batidinhas no rosto da jovem*

Lei
*O soldado mediador apontou para Ryo. Ele havia vencido, se tornando o melhor recruta daquele dia. Mikiko demorou algum tempo para retomar a consciência e quando o fez, defendeu os tapas de Ryo por puro reflexo. Só depois percebeu que a luta havia acabado. Lei se aproximou dele, enquanto os outros recrutas e os soldados conversavam.* Ryo, precisamos conversar sobre o que... conversamos há alguns segundos atrás!

Ryoishiro
*ryo sorriu para a jovem e a ajudou a se levantar* Você foi bem, fiquei impressionado. Espero que você também passe... *ele deixava então a jovem de lado de olhava para Lei* Como quiser senhor Lei. Entendo sua preocupação. Eu vou ouvi-lo no que mais quiser me dizer...*Ryo falava num tom calmo e respeitoso. Ele não parecia debochar do homem, o que indicava que o que havia falaod antes não era binrcadeira*

_________________
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 1205
Data de inscrição : 21/06/2010
Localização : Nova Terânia

http://novaterania.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum