A Beira da Loucura (O Ataque do Enxame - Em andamento - Trama de Terânia/Deskrausser)

Ir em baixo

A Beira da Loucura (O Ataque do Enxame - Em andamento - Trama de Terânia/Deskrausser)

Mensagem por Imperador Renon em Ter 07 Jan 2014, 15:45

Personagem Principal: Priyanka Chopra Baronesa Nahdia de Cormanthor

Local: Cidade Imperial, Prisão do Quartel

OBS.: A personagem Priyanka Chopra está deixando o jogo. No plot e em seu lugar entra uma nova jogadora e uma nova personagem: Baronesa Nahdia de Cormanthor (Camilla) Feiticeira/Ladina

Mestre

*A Prisão da Cidade Imperial era um lugar calmo. Embora aquela fosse enorme cidade, milhares de criaturas vivendo e comercio intenso, as leis eram rígidas, e respeitadas, pois a a punição por desobedece-las era sempre rigorosa e rápida. Priyanka estava sozinha em sua cela, obviamente desarmada, fora  provida com uma vestimenta prisional simples e limpa. A cela era um local muito mais acolhedor e limpo que 80% das estalagens mundo a fora. As horas naquele lugar tedioso logo se tornaram dias, e os dias viraram uma semana em um piscar de olhos Ela viu MESES passando, enquanto era deixada ali, sem seus direitos básicos. Nada anormal, nem mesmo a entrada e saída de prisioneiros. Porém, na última noite, algo quebrou a tediosa rotina prisional. Priyanka seria acordada no meio da noite, acordada por gritos quase inumanos, sons guturais, estalar de mandíbulas, vindo da entrada da prisão. Sons de um principio de confusão também eram ouvidos, aparentemente três vozes masculinas davam ordens. Aqueles outros sons, quase inumanos vinham de "voz" feminina e outra masculina, gritando com sons desconexos. Quando chegaram ao campo de visão da cela de Priyanka ela notaria que o homem e a mulher descontrolados estavam acorrentados, sendo eram empurrados pelo corredor das celas em direção a última delas, mais isolada ali, por nada menos que três soldados portando grandes escudos corporais, na verdade a palavra "Protegidos" seria melhor usada ali. O Carcereiro dava ordens, logo atrás da bagunça.*
- Pelos deuses, como duas pessoas podem ter tanta força assim?
*O Carcereiro segurava um capacete com uma máscara... e essa máscara tinha a forma exata de uma mão cerrada, como um soco.*
- Empurrem-nos para a cela! A cidade já está agitada após os avistamentos das estrelas cadentes e do cometa, fora o caos generalizado em que as coisas se tornaram. Não basta o abandono que estamos vendo neste local, e ainda temos estes dois só para piorar a situação?
*Com um suspiro, o cacereiro desabafafou sozinho.*


Priyanka Chopra

*Após semanas sendo alimentada em uma "jaula", sem a possibilidade de comunicação com sua protegida. Já havia saído a tempo demais e mal conseguira pedir a alguém que a avisasse sobre o que havia ocorrido. Em um estado de quase sono era despertada pelos urros e pela movimentação que havia sido absurdamente brusca. Ela então se levantava da cama em que estava e se aproximava em pouco das grades e observava, tentando entender melhor a situação. Até que por fim gritava.*
-Soldado, o que está havendo?

Mestre

*O carcereiro se aproximou das grades da cela, segurando o próprio queixo, com uma expressão de dor. Parecia distraído enquanto observava os demais soldados terminando de trancafiar os "loucos". Ele segurou uma das barras da cela com a mão e começou a conversar.*
- Algumas estrelas cadentes surgiram no céu ontem a noite. Alias, um grande cometa está passando pelo firmamento nesse exato momento. É tão brilhante quanto uma das luas nos céus. Algo inusitado, pelo menos eu com meus 30 anos nunca havia visto algo assim no céu, é muito bonito... Porém parece que esse evento está tendo algum tipo de efeito sobre a população, alguns estão em êxtase, outros fascinados, muitos, MUITOS estão amedrontados. E alguns poucos, como estes dois. *Apontou-os com a cabeça.* Começaram a falar essas coisas que nem os magos e clérigos estão conseguindo decifrar o que é com magia. *Observou-a* Tem alguma habilidade mágica? Consegue entende-los? Poderia nos ajudar neste momento e tenho certeza que sua pena seria revista devido a colaboração com o Império.
*Aguardava a resposta sem olhar para ela, preocupado com aquela confusão ali.*


Priyanka Chopra
*Priya olhava os dois e dizia* Bom, eu viajei muito, falo muitos idiomas... Talvez eu possa ajudar de alguma forma. *E Priya voltava o olhar para ele e dizia.* Não quero a revisão da minha pena, eu quero o meu julgamento. Estou presa aqui a meses por penas me defender de um estupro, eu só quero o meu julgamento e com ele eu irei provar a minha inocência. Será que você poderia me ajudar, em troca de uma ajuda?

Mestre

*Suspirou profundamente...* Sra, muito embora eu compartilhe de sua visão, a morte é uma pena que só deve ser aplicada após julgamento justo, e apenas para crimes que sejam... abomináveis. Apenas o Imperador poderia decretar a morte de alguém. Você se defendeu, eu entendo. Mas matar um outro ser senciente... essa não é a maneira do Império. Mesmo a mais torpe das criaturas pode ser regenerada, e se não puder... bom... deve ser esquecida, para sempre.
*Observou enquanto finalmente os dois eram trancados, e os soldados retornavam devagar.*

- Olhe... não vou prometer nada além de solicitar que seu julgamento seja efetivado o mais depressa possível, e de maneira justa, concorda? Assinarei os papeis para agendar isso caso possa nos ajudar. De acordo? Admito também estar incomodado com os favorecimentos que temos vistos ultimamente. O Status e a hierarquia estão obstruindo a justiça... e isso é inaceitável! Começo a achar que os rumores da tal "Liga" das nações do norte realmente é uma opção bem atraente...
*Voltou seu olhar novamente para a mulher.*
- E então? Aceita?



Priyanka Chopra

-Consiga a data do meu julgamento e eu os ajudarei, sem mais...
*Ela então olhava os outro guardas e dizia*
-Podem me colocar em uma cela mais próxima a deles, isso pode ajudar...

Mestre

- Tem minha palavra. *Virou-se para os soldados.* Um de vocês fique de guarda. Você e você *Apontou para os dois restantes.* Um vai até minha mesa e me traz os papeis de julgamento. E o outro mantenha guarda. *Virou-se para Priyanka, pegando as chaves da cela no bolso.*
-Confiarei no que me disse e não vou te algemar para mudança de celas... *Abriu a cela devagar, e mostrou o caminho para ela, para que seguisse em frente.* Vamos?


Priyanka Chopra

-Não precisa se preocupar, não pretendo fugir...
*Ela então colocava as mãos para trás e seguia da sua cela para uma próxima ao dois loucos. Ela parava por um segundo e ficava observando o comportamento caótico e violento de ambos, e então entrava na outra cela, se sentando no chão da mesma, observando os dois.*


Mestre

- Obrigado... posso ter problemas só em fazer isso sem autorização superior... mas... pensando melhor... todos os que poderiam me punir estão mais ocupados em aventuras amorosas e abusos de poder que sinto estar apenas sendo ingênuo de pensar assim...
*Logo que ela adentrou a nova cela, ele a fechou. Os dois histéricos, um homem e uma mulher, agiam de forma diferente. A mulher estava encostada no canto da cela, junto a grade, encolhida, tremendo, amedrontada. O homem segurava as grades, gritando e tentando rompe-las, obviamente sem sucesso. O carcereiro cerrava os olhos, tentando compreender os grunhidos e balbucios...* -Não consigo entender nada... Estes estalos, zumbidos, ranger de dentes e mordidas... acho que isso nem é um idioma... *Virou-se para Pryia.* - O que acha? Nem parece algum... humano ou humanoide...



Continua...


Última edição por Imperador Renon em Ter 04 Fev 2014, 16:38, editado 2 vez(es) (Razão : Alteração de protagonista)
avatar
Imperador Renon
Admin
Admin

Mensagens : 394
Data de inscrição : 22/06/2010
Idade : 38
Localização : Nova Terânia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum