Enxame: Introdução (Encerrado)

Ir em baixo

Enxame: Introdução (Encerrado)

Mensagem por Admin em Sex 29 Nov 2013, 06:15

[Categoria: Aventura mestrada por Renon Slade]

[Resumo: Malak, Lei e Sieg despertam no hall do castelo em Firelands apenas para descobrirem que aquilo era uma espécie de sonho coletivo, uma ilusão em suas mentes. Surgem versões distorcidas de Renon, Katherine Raven, Celestia e Lenda Dourada. A máscara de Renon é retirada para revelar a cabeça de um inseto, que fala em nome de uma ameaça que se auto-intitula Enxame.

Todos despertam e voltam às suas rotinas, como se o tempo em suas mentes tivesse parado enquanto a cena se desenrolava.]






Imperador Renon : *A Rainha seria acordada com um grande estrondo vindo da direção dos portões do palácio. Os estrondo seria apenas um prenuncio para o grande tremor que abalaria todo o castelo, fazendo com que pedras do teto fossem derrubadas. Poucos instantes depois os sinos de alerta do castelo seriam tocados. O local estava sob ataque. Não houve anuncio, sequer houve indicação de quem ou o que poderiam ter chegado tão longe, tão depressa, e sem ter chamado a atenção. Como teriam passado por toda Cidade de Bronze...? Como teriam invadido a fronteira, cruzado os campos de magma, marchado até aqui? E, se não fosse um exército... como seria possível uma criatura sozinha realizar um ataque tão audacioso as Terras do Fogo???*

Malak : *Malak, a cada invasão ou confronto, impressionava-se mais e mais com a ineficiência de seu sistema de defesa. Seeje teria sérios problemas naquele mesmo dia, bem como quem mais fosse responsável pelas defesas e exército. Levantou-se e trocou-se com alguma rapidez, usando um dos primeiros vestidos que encontrou pela frente. Já que Arthur possuía dois guardas - e quanto mais desejasse - sob seu controle, não preocupou-se com ele. Desceu as escadas rapidamente, ainda até bem.... calma.*

Imperador Renon : *Embora o som de algo avançando contra os portões, um som de batidas, e rasgos, de metal, Malak talvez não notasse que não haviam outros sons. Não parecia haver um combate. Parecia que não havia resistencia. Agora o som dos golpes foi ainda mais forte, e veio junto com a queda dos portões principais e de parte das muralhas. Não apenas a queda foi ouvida, mas também um rugido, um rugido potente o suficiente para estremecer todo o lugar. Caminhando pelos corredores do castelo, corredores vazios, Malak encontraria ninguém menos que Lei Keylosh. Ele estaria no salão real, um tanto quanto perdido, desnorteado. Entrando no lugar, através de um corredor lateral, uma jovem de longos cabelos loiros, rosto sereno, olhos fechados, e trajando uma vistosa armadura dourada, armadura essa um tanto reveladora, mas nada sem pudor, caminhou. Lei a reconheceria de imediato. Celestia. Malak talvez não se lembrasse dela... mas uma coisa era certa: Dois estranhos, em seu castelo vazio, sob ataque... *

Lei Keylosh : *Lei chacoalhou a cabela, desnorteado. Não fazia a menor ideia de como havia parado ali. Ao olhar ao redor, avistou Celestia, arregalando os olhos. Pensou estar em um sonho por um momento.* Celestia!! Mas o que...??

Malak : Mas que........ *Teria terminado com um palavrão se algo mais estivesse muito fora dos padrões. Estava tudo fora, era verdade. Mas... Quem sabe era um sonho? Bufou, terminando de descer até o salão real. Viu Lei, viu a outra estranha, a movimentação, os sons.* Agora definitivamente virou casa da mãe joana... O que fazem aqui, os dois? E seria muito bom que alguém me dissesse o que está acontecendo. *A última parte era dirigida a um soldado ou qualquer outro que estivesse por perto.*

Imperador Renon : Lei... e Malak...? *A jovem abriu os olhos lentamente, revelando uma coloração verde brilhante, típica de psiônicos, e passou a mão lentamente a frente do próprio rosto.* Eu não estou no Limbo... e... *Observou as próprias mãos, lentamente.* E o fardo desapareceu... *Caminhou rapidamente até Lei, tocando-o nos ombros, empurrando, como se querendo acreditar.* Você é real... eu sou real. Não, isso não poderia ter acontecido... não naturalmente. *Virou-se para Malak para falar, parecendo tão confusa quanto todos ali.* Eu nem ao menos sei o que seria “aqui”... Eu estava em meditação no Limbo, controlando o Fardo da Guerra... e agora estou aqui, não tenho mais a mácula da Guerra em mim, e vocês estão aqui... Eu... *Outro grande estrondo interrompeu a jovem, desta vez algo golpeava a entrada do salão real. Era possível ver uma enorme sombra se movendo do lado de fora. Malak notaria que só estavam os três ali. Não havia mais ninguém além deles e o que quer que estivesse lá fora. Uma grande quantidade de poeira começou a entrar no lugar, enquanto as paredes dali começaram a ceder.*

Malak : Outra vez não...... *Levou a mão à cabeça, pensando que teria outra vez o castelo destruído por sabe-se lá o que relacionado a Terânia. Precisava repensar muito bem se faria a dita Aliança. Tudo o que queria era um pouco de paz, reconstruir Firelands... Mas não.* E qual é o "convidado" que tão gentilmente bate em minha porta? Amigo de um de vocês, para variar?

Lei Keylosh : *Ver Malak apenas adicionou mais surpresa à já absurda cena.* O que diabos está acontecendo aqui?? Celestia, vc foi a responsável por isto?? Malak, o que está acontecendo?? *E só depois ouviu o estrondo e a poeira entrando. Sacou seu bastão mágico, que se transformou em uma foice.*

Imperador Renon : De forma alguma, eu não deveria estar fora do Santuário do Esquecimento! Sei o mesmo que você sabe até agora, alias, menos, pois você parece conhecer o lugar... *A jovem respondeu sem tirar os olhos da entrada, que cedia.* Pelos Sete Paraísos, o que está acontecendo? Eu estava meditando, não é possível ter vindo para cá, pelo menos não físicamente. *Virou-se para Malak, observando-a* Se é sua porta então diga de uma vez, por favor, ONDE ESTOU? Diga, para que eu possa partir antes que eu destrua todo este lugar, e eu não desejo isto! *Mais uma figura surgiria, vindo de outro caminho atrás do trono real de Malak. Era Sieg Hart... ele chegava aos salões reais de Firelands da mesma forma que Lei e Celestia: Não fazia idéia de como estava ali. Assim que ele surgiu, os golpes contra a entrada pararam, e a grande sombra pareceu recuar. Sieg veria Lei, Malak, e uma jovem de longos cabelos loiros, rosto sereno, olhos fechados, e trajando uma vistosa armadura dourada, armadura essa um tanto reveladora*

Malak : Firelands. Você, seja lá quem for, está em Firelands. E se é você que está causando tudo isso, PARE! *Irritava-se. Não era possível alguém que carrega o "fardo da guerra" não saber onde está. E Lei. Lei estava ali. Virou-se ainda mais uma vez, vendo um terceiro estranho. Lembrava-se vagamente dele após o episódio com o cavaleiro. Além de irritada, começava a se preocupar com a ausência de soldados, de Seeje e de seu filho.*

Lei Keylosh : *Assim que viu Sieg Hart, Lei tinha certeza. Aquilo não era real. Mas aquilo estava estranho até mesmo para um sonho. Disse, por fim.* Celestia, eu não sei por onde vc esteve, mas se vc não é a responsável por isto, então temos que descobrir quem foi. Quem conseguiria nos teletransportar para Firelands desta maneira, e por que neste local exato?

Sieg Hart : *Sieg observava confuso aqueles ao seu redor, mas não parecia muito diferente dentro de sua "normalidade" aos olhos de Lei ou até pelo que Malak se recordava da visita anterior a Firelands. Observou a ambos por um instante: - Comandante... Senhora das chamas. *Fazia uma leve referencia a Malak, apesar da frustração dela, Sieg sempre parecia formal e respeitoso* - Talvez tenham alguma...Explicação para como vim parar aqui...Imagino *Olhava em volta de maneira controlada, analizando o cenário e reconhecendo estar em Firelands. Observava ainda a figura desconhecida sem grande alarde, apenas aguardando por eventuais respostas a sua pergunta*

Imperador Renon : Firelands????????? Impossível... Não há como fazer isso fisicamente, mas há como forçar uma viagem astral... e conto nos dedos de uma mão os que poderiam fazer isso. *Enquanto ela falava todos sentiram o chão estremecer, repetidamente, como se algo muito pesado estivesse correndo. Instantes depois a entrada do salão real simplesmente explodiu, jogando escombros para todos os lados, e uma enorme figura humanóide atravessou a poeira, correndo, parando logo a seguir, erguendo o solo quando parou, apenas com seu peso. As chamas do local se apagaram, e muita poeira turvava a visão. Por entre a poeira, cada um dos presentes observava silhuetas caminhando. Duas pequenas, sendo uma delas parecendo ser alada. A enorme silhueta humanóide erguendo-se 3 metros acima do solo, e quase 2 metros de largura. E, ao fundo, o que pareciam ser duas enormes garras seguraram nas laterais da abertura, terminando de arrancar as paredes do lugar, expondo o salão para o exterior... Seguido de um rugido, um rugido metalizado, cujo deslocamento de ar soprou a poeira para fora do caminho e na direção dos quatro ali presentes... uma voz, um tanto diferente, mais rancorosa talvez, mas certamente abafada pela máscara, seria reconhecida por todos.* Ah, vejo que ainda existem Cavaleiros Imperiais de verdade neste lugar... E que Lei e Sieg vieram trazer justiça a traidora de Firelands... Matem-na, em nome do Império, e serão reintegrados aos VERDADEIROS Cavaleiros Imperiais! *Sobre a cabeça daquele que rugia, e se revelava um enorme dragão de metal, estava Renon, vestindo a típica armadura. Postados lado a lado estavam Katherine, Rhea e Lenda Dourada. Todos vestindo túnicas com o símbolo Imperial... até mesmo o grande dragão de metal tinha a marca em sua fronte.*

Malak : *Não entendia nada, absolutamente nada. Equilibrava-se enquanto sentia chão e parede estremecerem com algo grande e poderoso, para pouco depois ver outra vez um castelo destruído. Com Cavaleiros Imperiais. Malak virou-se para Lei pouco depois de reconhecer aquelas pessoas, e subiu ao seu trono. Calada... Mais um pouco em silêncio... Mais um pouco... Bufou outra vez.* Puta que pariu. Traidora de Firelands? E quem vem me julgar é quem abandonou o Império à própria sorte? O "heroi"? "Aquele que suportou todo o mal do mundo"....? Sério? Lei, sério? Terânia vai pagar por cada pedra, por tudo o que foi destruído aqui. E vai pagar por muito mais. *Sentia o sangue ferver, sentia a calma deixar seu corpo e ser substituída por chamas. Literalmente labaredas.*

Lei Keylosh : Malak, isto tudo não é real. Mas não deixa de ser estranho e perturbador. O que resta saber é: Quem conseguiu reunir nossas mentes neste lugar? *Lei então olhou para a representação de Renon.* Você!! Diga-nos quem é o responsável por isto!!

Sieg Hart : *Se antes parecia pouco surpreso, a explosão que fazia com que protegesse o rosto com uma das mãos logo revelava algo que transformaria completamente sua expressão. Ficava até mesmo boqueaborto, como se não acreditasse em seus olhos. Exitava por um instante, como se julgando o que estava diante de si* - Isso...É uma ilusão? *Sieg parecia erguer os braços em uma postura defensiva, com as mãos se prontificando a conjurar algo, com as mãos brilhando levemente em uma energia azulada enquanto dava um raro sorriso discreto* - O responsável não parece preocupado com realismo...

Imperador Renon : SILÊNCIO, MERETRIZ! *Ergueu a mão aberta em direção a Malak, e nesse exato momento ela sentiu-se sendo estrangulada, erguida no ar com facilidade. Ilusão para os outros, mas para ela, ainda presa ali, algo totalmente real.* E o que você considera ser “realidade”, usurpador? Que VOCÊ seja o IMPERADOR? VOCÊ, que não tem sangue real? Que não foi escolhido pelos DEUSES? *Vociferava enquanto o grande dragão de metal entrou com mais da metade do corpo no local.* Em todo o caso, trarei a JUSTIÇA necessária para esta traídora... e VOCÊ. *Apontou Celestia com a mão “livre”.* Será a próxima... MINHA JUSTIÇA NÃO FALHARÁ... OS Verdadeiros Cavaleiros Imperiais mais uma vez trarão justiça ao MEU Império!

Malak : *Até sentiu mesmo a falta de ar inicialmente, quase erguida. Havia ouvido Lei dizer que não era real, o outro IK havia falado o mesmo. Com um pouco mais de esforço, de concentração, Malak finalmente foi capaz de distinguir entre realidade e ilusão. Inspirou profundamente, um pouco mais calma por segundos. Ainda precisava entender quem eram e o que faziam ali.*

Lei Keylosh : *Lei olhou para Sieg rapidamente e disse.* Sieg, é inútil lutar aqui. Precisamos sair desta ilusão ou descobrir quem está mantendo-a. Consegue descobrir mais a respeito?

Sieg Hart : - Aguardando instruções comandante...*A expressão de Sieg rapidamente ficava mais séria, os olhos emanavam relampagos enquanto ele permanecia firme, na mesma posição. Como sempre pouco se alterava apenas observando aquele "Imperador" tão explosivo e determinado, como se buscasse compreender o sentido de tudo aquilo* - Pouco tempo para analizar...Poderia estar aqui, poderia estar em nossas mentes, poderia estar a Kms de distancia. Possibilidades variadas...

Imperador Renon : Hmm... *O Imperador cruzou os braços, descendo da cabeça do dragão, e caminhou até eles...* Foi um... excelente teste... Como detectaram esta farsa? Apenas porque não tem contato com a criatura que uso como imagem? Eu poderia utilizar outras formas... seriam convincentes? *Celestia foi até Lei, caminhando devagar.* Não é algo real... mas é impressionamente que alguém consiga nos contatar ao mesmo tempo. E deve haver algo que... passou... *A jovem cerrou os olhos, contorcendo o rosto... e abriu repentinamente, ao mesmo tempo que enfiou dois dedos na lateral da própria testa. Não houve sangue... Ela tinha uma expressão de dor quando puxou dali o que parecia ser uma... LARVA... guinchando e se contorcendo... Celestia caiu de joelhos logo após, segurando o verme...* É... assim... *Renon caminhou até Lei... retirou a máscara... e revelou que não tinha uma face... e sim uma fronte insectóide, com mandíbulas gotejando gosma...* Impresssssssionante... Teremos mais cuidado na próxima vez...Me pergunto como ela descobriu nosso ardil... e se vocês serão capazes de fazer o mesmo... na realidade...!

Malak : *Desceu devagar até o nível onde estavam os outros, observando por todo aquele período o que acontecia por ali. Estava bastante confusa, já meio sem saber se o castelo havia sido mesmo destruído, se Lei e Sieg estavam ali... Olhou o inseto, Celestia...* Que diabos....?
Lei Keylosh : *Lei arregalou os olhos ao ver uma larva sair da testa de Celestia, mas a revelação da face daquele Renon o fez dar alguns passos para trás.* Maldição!! O que significa isto??

Sieg Hart : - O fato de estarmos aqui sem explicação ja implica em uma ilusão. Talvez nada disso seja real, é dificil saber. Como não podemos decifrar, precisamos focar em como sair daqui. O que quer que seja, procura destruir a regente de Firelands. Precisamos como disse derrotar a fonte disso seja ela qual for...*Ouvia aquela ilusão, ou o que fosse se manifestar a responderia* - Renon não diria isso com relação a Malak ou agiria dessa forma, ele era razoavel...Ao menos a maior parte do tempo. *Olhava para Celestia e em seguida para Lei, analizando os demais elementos* - Ilusão induzida através destas...Larva em todos nós? Mas o propósito disso tudo? *Olhava para a figura sem rosto, questionando*

Malak : Renon não... Talvez não... Mas Katherine.... *Resmungou, ainda lembrando-se de todos os elogios recebidos. Apenas murmurou mesmo.*

Imperador Renon : Sim... *Falou Celestia, ofegante...* Isso entrou em nós.... em algum moment... mas onde estou isso seria... impossivel... Eu.. *Celestia desapareceu.... tão repentinamente quando surgiu...* Não resssssisssstam... *Falou o insectóide...* Viremos consumir aquilo que mais preza,, como fizemos com seus aliados... Somos o Enxame...

Lei Keylosh : *Lei viu o que aconteceu com Celestia e depois fitou Sieg, dizendo.* Espere... Quer dizer que estamos, neste exato momento, em um sono profundo causado por estas larvas que entraram em nossos corpos?! *E depois de volta para o insectóide.* De onde vocês vêm, e o que procuram? Por que querem nos consumir?

Sieg Hart : - Talvez a ilusão tenha sido mais eficiente contra sua pessoa por ser mais voltada ao seu pessoal, como ele mesmo disse, poderiam ser outros rostos *Comentava ainda para Malak, olhava para Lei ouvindo o questionamento* - Isso não chega a ser tão importante quanto...Anularmos a causa *Tentava imitar o gesto de celestia, Literalmente "atravessando" a mão no próprio Cranio, Gritando enquanto caia no chão mas retirando o verme da cabeça, esmagando em seguida* - Dessa...Forma.

Imperador Renon : *O cenário se desfez, rapidamente, como se nunca houvesse existido. Cada um dos envolvidos “despertou”... mas notariam que não estavam adormecidos. Simplesmente estavam no meio de suas atividades... cada um deles. É como se o tempo houvesse parado, aquele instante, e recontinuado normalmente. Obviamente eles agora tinham uma dúvida... seriam os vermes puramente “Astrais”, ou eles teriam aquilo, agora? E o que diabos seria essa coisa que se auto entitulou “Enxame”?*

_________________
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 1205
Data de inscrição : 21/06/2010
Localização : Nova Terânia

http://novaterania.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum