Pré-reunião geral - Lei, Joshua, Malak e Sieg (Encerrado)

Ir em baixo

Pré-reunião geral - Lei, Joshua, Malak e Sieg (Encerrado)

Mensagem por Admin em Qua 04 Dez 2013, 13:09

[Categoria: Jogo esporádico]

[Resumo: Lei convoca uma reunião com Joshua, Malak e Sieg antes da reunião geral da Aliança, para averiguar as opiniões deles e preparar todos para o grande encontro. Lei conta à Sieg sobre o encontro com Katherine Raven e o ato de Renon de apagar a memória da luta contra Apocalypse.]






Lei
Toda a história da "memória apagada" que foi revelada por Raven ainda não havia sido engolida por Lei. Ele imaginava que o resto também não. Contataria Joshua e Malak para um encontro para conversarem sobre isso. Mas também chamaria Sieg. Sieg Hart não estava no local onde haviam se encontrado com Raven e Lei decidiu que era apenas justo abrir o jogo com o sacerdote do tempo. Se os outros concordariam ou não, teria que descobrir.
Caso Malak não fosse contra, Lei marcaria o encontro na Cidade Imperial, por conveniência.

Malak
*Malak não havia colocado nenhuma objeção ao encontro ser na Cidade Imperial. Seria pelo menos um meio de rever aquele lugar depois de tanto tempo e de tudo o que havia ocorrido por lá. Apenas cuidou de levar Seeje e alguns dos melhores soldados. Chegou à cidade no horário e local combinados.Usava um de seus vestidos para épocas mais… calmas.*

Joshua
Tempo... tempo era algo que Joshua já não tinha mais. Uris enfrentava uma reforma de poder, onde o regente deixaria de ser regente, Joshua já não tinha mais interesse em continuar liderando daquela forma, burocráticamente. Lhe matava a paciência. Os próximos planos seguiriam a ser marítimos... e isso seria complicado uma vez que tinha tanto conflito com a nação dos Atlans... Acompanhara obras do porto e por isso a falta de tempo. Foi algumas horas que conseguiu para usar o portal entre a cidade Imperial e a cidade estado do Deserto. Estava com suas vestes que mais se assemelhavam ao antigo oriente médio, panos brancos...

Sieg
*Como não poderia ser diferente, Sieg estava la. Não sabia ao certo as razões por tras daquilo, talvez envolvesse alguma das novas atribuições do cargo mas principalmente parecia não se importar. Estaria no local combinado usando as mesmas roupas de sempre, apenas a unica difenreça era algum tipo de hierarquia militar em seu ombro indicando a posição de representante de Atlan*

Lei
Embora a maioria na Cidade Imperial estranhasse a comitiva de Firelands, uma vez que a nação flamejante ainda estava fora da Aliança, ninguém iria se opor à presença da Senhora de Fogo e seus subordinados. Alguns até mesmo se lembrariam de Malak, da época em que carregava o brasão Imperial. Todos seriam recebidos em uma sala-auditório no quartel general. Apenas Joshua e Sieg poderiam entrar, e Malak poderia entrar Seeje.
Lei esperaria a entrada de todos e iria direto ao ponto:
- Sei dos afazeres de todos e peço desculpas pelo incômodo de virem até aqui, mas é um assunto importante. Malak, sei que confia em seu braço direito, mas... Ele não pode saber do assunto que vamos discutir. Acredito que sabe do que estou falando. É extremamente sigiloso, como deve se lembrar.

Malak
Não se lembraria de muitas pessoas, com a memória de formiga que possuía. Pouco falou durante todo o período, manifestando-se quando a presença de Seeje foi questionada. Malak arqueou um pouco as sobrancelhas.
- Seeje… - murmurou, delicadamente informando a seu Mestre de Armas para sair. - Ele sabe. Mas paciência se prefere assim.

Joshua
Joshua apenas adentrou e esperou em seu canto de olhos fechados. Não importava com a presença de Malak naquele momento.

Sieg
*Saudaria tanto Joshua quanto Malak de forma discreta, sem grandes alardes* - Comandante... *Comprimentaria Lei daquela forma mais "aberta" antes de ir ate o local que lhe era reservado*

Lei
Seeje cruzaria os braços ao Malak revelar que ele sabia do ocorrido, e disse a Lei:
- Surpreso, barbudo?! Não há segredos entre Malak e eu. Qualquer coisa que tenha a dizer a ela, terá que dizer a mim!
Lei coçou a testa e olhou para Joshua e depois para Sieg, dizendo, por fim:
- Malak, vc revelou informação confidencial à terceiros. Sugiro que não conte a mais ninguém, e sugiro que seu braço direito também não conte. Isto pode afetar o Império como um todo, e acredito que esteja tentando fazer Firelands voltar a ser em bons termos com a Aliança. Certo, Malak? Aliança esta da qual vc faz parte, Joshua, com Uris. Como estão as coisas por lá?
Perguntou ao draconiano, fitando-o por fim.

Malak
Se já não estava satisfeita, agora já estava um pouco mais irritada com as palavras de Lei. Suspirou, deixando o ambiente apenas um pouco mais quente sem que ela própria percebesse.
- Conversaremos mais tarde, Lei. E sugiro que não venha a mim para dizer a quem devo ou o que devo contar ou conversar. Seeje morrerá com essa informação. EU morrerei - de novo - com ela. Muito embora o meu filho possivelmente já saiba, com sua capacidade irritante de ler a mente alheia.

Joshua
- Sieg. - E assim quando o feiticeiro o cumprimentou, fez o mesmo cordialmente.
E assim que o calor de Malak fez o ambiente ficar quente, uma lufada de vento e nuvens pesadas começaram a se ajuntar mais na capital. O 'ar' parecia umidecer aos poucos.
- Lei, as docas do outro lado das montanhas de Uris estão sendo expandidas. Depois de conhecer os novos aliados, estamos buscando os nossos vizinhos além dos mares para descobrir o que temos à nossa volta. Mas muitas sabotagens acabam interferindo ultimamente. E madeira é um tanto escasso em En Sabah Nur. - Deu um suspiro um tanto frustrado. - PRecisava ao menos chegar perto das terras do norte do outro continente para acharmos mais árvores. Fora isto, o centro sempre tem andado bem ocupada com os dragonborns exercendo a atividade de forças armadas de elite. - Sorriu de leve.

Sieg
- Seguiriamos suas regras se estivessemos em Firelands regente, como fez questão em nossa tumultuada visita... Para um povo que leva seus costumes e normas tão a serio, seu descaso com os nossos é sempre interessante de ser observado. *Falava sem realmente olhar para ela, ia calmamente ate o local reservado e se sentaria, como sempre eram apenas pontos apontados, não criticas ou julgamentos. Curiosamente, olhava para Seeje por alguns instantes, antes de voltar-se para Lei e aguardar...*

Lei
Lei "aceitou" a resposta de Malak por enquanto e respondeu à Joshua:
- Entendo. Mandarei que uma parte de nossa madeira coletada das florestas seja enviada até Uris, Joshua. E, caso precisar de ajuda para repelir as sabotagens, mandarei que soldados sejam enviados também. Uris é um ponto importantíssimo.
Fitou Malak em seguida.
- Malak, estas são informações internas do Império, mas faço questão de compartilhá-las para que vc veja que, apesar da ausência do Imperador, ainda estamos movendo as engrenagens. Ainda estamos aqui. As pessoas que vê nesta sala, Malak, são as últimas que realmente se importam com o Império e que estão se esforçando. Ninguém mais se dedica tanto. Sieg tem atuado nos últimos meses na capital de Atlan. Como estão as coisas por lá, Sieg?

Malak
- Realmente seguiram as regras. Incluindo o respeito às fronteiras. - foi a única resposta dada a Sieg, antes mesmo que ele voltasse a olhar Lei.
Se aquelas eram as únicas e últimas pessoas a se importarem com o Império, Malak começaria a se questionar se aquela aliança seria mesmo tão boa. Talvez não valesse tanto… Manteve-se em silêncio enquanto ouvia-os.

Joshua
- Agradecido, Comandante. - A resposta de Sieg havia dado uma alfinetada em Malak que chegou a arrancar um sorriso de leve em Joshua.
- Alias, se houve algo de Atlan que possamos resolver, Sieg, em 90% dos casos, foram de alguma tribo marítima....

Sieg
- Atlan como nossa capital, Firelands ou as terras de Lorde Joshua tem seus problemas, mas nada digno de nota nesse momento. Eles questionam entretanto de maneira frequente a ausência do imperador, a imagem de Renon os dava segurança e essa informação não pode ser oculta por longos periodo de tempo sem consequências, Renon era a resposta de muitos problemas eles "sentem" a ausencia do mesmo talvez mais que outros locais.
*Não parecia muito interessado em seguir com o ponto em relação a Malak, falando calmamente para Lei e concordando com a cabeça como Joshua*

Lei
- E este é um dos motivos pelo qual eu o chamei aqui, Sieg. Eu, Malak e Joshua recebemos a visita de Katherine Raven. Deve se lembrar dela da época em que a Inquisição ainda estava ativa. Ela ressurgiu prometendo nos revelar o que aconteceu com Renon, e nós descobrimos. Renon e todos nós participamos de uma batalha contra ninguém menos que Apocalypse. Sim, o deus maligno Apocalypse, e a batalha ocorreu na fortaleza flutuante. E vencemos. Renon, juntamente com Celestia e Rhea, tiveram que se ausentar para conter o poder de Apocalypse, que foi fragmentado em quatro partes. Renon está em um lugar agora de onde não pode retornar, justamente para impedir o retorno de Apocalypse.
Lei fez uma pausa, pensativo, e continuou:
- Mas eu disse que nós "descobrimos" isto porque, logo após a vitória, Renon, por um motivo que eu ainda não entendi, chamou um psiônico poderoso da prisão Oblivion para apagar o ocorrido da mente de todos os envolvidos. Este bloqueio psiônico só foi desfeito através de um líquido que Raven nos deu para ingerir. A fortaleza foi reconstruída e tudo voltou ao normal sem que ninguém soubesse. Não é isto?
Fitou Joshua e Malak alternadamente, buscando os companheiros caso tivesse se esquecido de algo ou errado em algo.

Malak
Malak apenas observava, mantendo o silêncio enquanto não precisasse complementar nada. Ou enquanto não a perturbassem.

Joshua
Num suspiro longo, apenas meneou a cabeça positivamente.

Sieg
*Sieg ficou em silencio por alguns instantes absorvendo tudo aquilo, logo falaria com a normalidade habitual de sempre* - Apesar de soar um tanto...Supreendente, é algo compreensivel e provavel, concordemos ou nao...

Lei
- Compreensível apagar a memória de todos de maneira forçada, Sieg? Como isto poderia ser compreensível?! Estou errado?! Malak? Joshua? Acham que Renon foi correto ao fazer isto? Por que apagar esta batalha da história de forma definitiva?!

Malak
- Se isso seria revelado meses depois, não vejo sentido na necessidade de apagar a memória. Até porque nesse período nada de tão… anormal ocorreu.

Joshua
- O que sugere? Ir atrás de qualquer traço que Apocalipse tenha deixado para enfraquecê-lo o máximo que puder? Da última vez que isto aconteceu, Holocausto estava bem próximo da imortalidade total. Sem contar os outros três cavaleiros que... - Puxou o ar para seus pulmões profundamente. - Eram páreos para Sarevok e Zenon... - Virou-se para Malak depois. - A horda é movida por um deus dos goblinóides que supostamente deveria estar enfraquecido, mas anos depois só mostra que retornou mais forte do que nunca... e depois a Peste... que estava em Firelands... foi 'fácil' demais. - Cocou o queixo e virou-se para Sieg esperando o sacerdote falar algo.

Sieg
*respirava de maneira profunda* -Dentro da forma de Renon pensar, de sua forma de levar seu imperio, nós e tudo ao seu redor. Realmente lhe surpreende ele lhes querer "Poupar" do peso da verdade? Não estou dizendo que concordo, apenas...Entendo.

Lei
Ouviu a todos e depois disse:
- Então Renon fez isto para... nos poupar? Não sei o que seria melhor... Ser perseguido por inimigos que não sabemos se podemos vencer, ou saber toda a verdade. Para mim, a verdade é mais importante, sempre. E acho que todos nós, e vc também, Malak, quando era uma Amazona Imperial, sabemos os riscos de nossas posições. Renon sempre manteve muitos segredos de nós que acabaram surgindo à tona mais tarde ou que nos colocaram em perigo ou desvantagem. Então, qual o propósito?
Fez uma pausa, olhando os quatro ao seu redor e depois continuou:
- Eu sou a favor de uma Aliança transparente. Todos os reinos têm o direito de saber o que se passa. É este tipo de Aliança que quero que Firelands faça parte, Malak. É este tipo de Aliança que quero retomar com o retorno de Firelands e a adição de Uris. E agora com Sieg no coração de Atlan, esta transparência pode ser ainda melhor exercida. Vamos admitir: Renon não voltará. E, mesmo se voltar, as coisas terão movido sem ele. Graças a NÓS. Este é o desejo de vcs também?
Fitou a todos alternadamente.

Malak
- Renon fez isso por seu ego, por sua loucura, por qualquer coisa. Com todos esses segredos e tanta informação oculta, ainda que presente como Imperador, não teria a minha confiança para governar. Firelands não retornará à aliança sem que ela seja de fato transparente. Sem jogos. E, claro, é da minha vontade que Firelands retorne à aliança… Desde que algumas exigências, alguns critérios sejam atendidos.

Joshua
- Existem coisas a ser feita mesmo com ou sem a Aliança. Uris está aliada ao Império faz um tempo, e todas as informações são cambiadas o quanto antes. Acredito que mesmo pela diferença de tamanho, o contato continuará bem próximo. Por tanto hoje não difere o que houver entre o Império e Uris. Já a Atlan, desejo sorte a Sieg. E não espero mais nada de outros. Se levantou com a menção de sair logo, logo.

Sieg
- Convenhamos que independente da opinião pessoal de cada um de Renon, sabemos que coisas alem de nosso conhecimento envolviam a administração de Terania. A minha maneira de ver, essa descoberta apenas é outro fato fora de nosso conhecimento, como existiram tantos outros que ele julgou ser necessario.
*Olharia para Malak*
- A tranparência ocorre de ambos os lados, Sabemos que acima de todos você é a que tem maiores razões para se opor a tudo isso Malak...Se suas exigencias forem seguidas, é importante para que de certo que se considere Firelands como uma parte do todo.

Lei
- Sieg tem razão, Malak. Mas, é claro, a Aliança deve ser benéfica a todos os reinos, caso contrário, não há motivo para que ela exista. Bem como para Uris, Joshua. Os reinos devem se ajudar, de uma maneira ou outra. É justamente sobre isto que discutiremos na grande reunião que estaremos organizando nas próximas semanas, com todos os líderes. Joshua e Malak, vcs naturalmente já estão convidados. Ainda entraremos em contato com o líder de Stormhigh e, Sieg, se puder convidar os líderes de Atlan, agradeço muito. Lá todos poderão expôr suas opiniões e exigências.
"E que seja o que os deuses quiserem", pensou Lei. Em seguida, disse:
- Se alguém desejar adicionar mais alguma coisa, fique à vontade. Não os segurarei mais. E muito obrigado por terem vindo.

Malak
- A aliança obviamente deve ser benéfica para todos. - não estava exatamente animada a discutir com Joshua ou Sieg o que deveriaa ou não ocorrer para a aliança.
- Stormhigh? Que ótimo. Dois problemas resolvidos ao mesmo tempo... Seeje, tome as providencias para uma agradável conversa com o representante de Stormhigh.

Sieg
*Sieg ouvia Malak e balançava a cabeça mais uma vez, porem sem falar nada sobre a declaração da mesma* - Se me permitem, vou cuidar da parte que me foi atribuida. *Faria a mesma saudação inicial a todos ali antes de sair do local*

Joshua
- Benéfica para TODOS. - Olhou para Malak num sorriso e depois balançou a cabeça aquilo demoraria muito. - Lei, eu não vou exigir nada dos reinos alheios AGORA... Mesmo porque precisam da cooperação de imediato para uma força maior contra Apo. Porque se dessa vez foi possível parar ele, na próxima, ele estará preparado para que NADA pare ele. Deveremos convocar as outras nações, eles estão curiosos com a aceitação ou não deles na aliança do Imperio. - Reverenciou de leve para todos. - Me digam a resolução e tentarei comparecer à reunião quando puder.

Lei
- Ótimo. Serão avisados da data da reunião. - Disse Lei. Em relação à ordem de Malak, Seeje respondeu:
- Com prazer, minha senhora!
E todos deixariam o auditório.

_________________
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 1205
Data de inscrição : 21/06/2010
Localização : Nova Terânia

http://novaterania.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum