Chamas vs Sombras? Segredos revelados... ( -Encerrado- )

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Chamas vs Sombras? Segredos revelados... ( -Encerrado- )

Mensagem por Imperador Renon em Ter 04 Fev 2014, 18:38


Malak Nawar, Rainha de Firelands

*Malak saía poucas vezes do castelo, apenas para visitas ou quando era convocada para assuntos do Império. Entretanto, desde a visita ao Ancião sua preocupação girava todo o tempo em torno de Arthur. Era difícil aceitar que ele carregava de fato a tal raposa e que corria riscos por isso. Seguiu até o salão de guerras - estranhando que estivesse lá, já que não gostava de lutas - a sua procura.*

NARRADOR
*A cena era antológica. Arthur, sozinho, empunhando uma rapieira (três mosqueteiros) se defendendo contra quarto soldados, ao mesmo tempo, sem dificuldades. Pelo contrário, ria, fazia desvios acrobáticos, desviava de golpes com graça e leveza. Será que era o verdadeiro moleque? Uma roda de soldados se espalhava ao redor deles na pequena arena improvisada. Movimentos rápidos e precisos eram o da rapieira do garoto. Os soldados atacavam de verdade, visando atingi-lo com suas espadas, mas nunca encontravam o alvo. Um desvio para baixo, um giro de corpo para o lado direito, um salto para escapar de um ataque nos tornozelos... e Arthur estocou com sua rapieira, tirando um filete de sangue do rosto de um dos soldados. Apenas um corte de barbear em dano, mas provando sua estranha e repentina perícia... A multidão foi a loucura nessa hora.* - AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!! Este é o herdeiro do trono!!!!!!! ARTHUR, ARTHUR, ARTHUR!

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
*Todos começaram a gritar, e os soldados recuaram um pouco, deixando de ataca-lo. Numa pose nobre, erguendo a espada a frente do próprio rosto, o garoto falou.* - Meus leais súditos... é Príncipe Arthur, gritem corretamente! *Riu, não notando Malak ali. alias, ninguém notará ainda.*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
Permaneceu parada próximo à porta enquanto observava a perícia do filho - repentina, aliás - em lutar com uma rapieira e contra 4 soldados ao mesmo tempo. Franziu a testa, com a preocupação aumentando e cutucando-a insistentemente na cabeça. Aguardou que toooooda a manifestação terminasse, inclusive a arrogância já característica do filho em pedir para ser chamado de "Príncipe". E Katherine havia ousado dizer que ele estava traumatizado. Onde havia trauma naquele garoto?! Ou havia acabado muito rapidamente ou nem havia existido. - Parem. - jogar um balde de água fria na diversão alheia era sempre muito interessante. Não precisou gritar, deixando apenas que a voz ecoasse pelo salão.

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial


*Soldados recuaram no mesmo instante, indo para os lados do lugar e se ajoelhando em reverencia. Arthur, com um sorriso de confiança, abaixou a rapieira ao lado do corpo com um movimento forte, limpando o sangue que havia tirado do rosto do soldado no chão e logo depois guardou a arma na bainha a cintura. Ajeitou os cabelos tirando-os de sobre os olhos e fez uma pose altiva.* - Mamãe! Que bom! Veio ver como estou me saindo nos treinos?? Gostou? *abriu um sorriso orgulhoso.*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
*Caminhou até o moleque após todos se afastarem, ainda observando suas ações. Ainda tinha a expressão séria mesmo depois do sorriso orgulhoso do filho.* - Muitíssimo bem, querido. Mas não usará mais armas com fio durante os treinamentos, nem os soldados. - e olhou aqueles que haviam lutado, com cara NADA feliz. - Vamos, precisamos conversar um pouco. Depois poderá retornar. Guiaria-o com a mão em suas costas para a saída e de lá para seu quarto, era um assunto mais delicado. - Arthur… Não deve exigir que te tratem como "Príncipe", deve conquistar o respeito e o título por suas ações e atitudes. Exigindo, parece apenas um príncipe mimado. Mas… Enfim, sente-se.

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
*Fez uma expressão de "tédio" ao ouvir a conversa sobre as armas. Não fez questão de discordar, sem supervisão, faria de novo em outra oportunidade. Os soldados tinham o rosto voltado para o chão, não ousando encara-la. Arthur caminhou sem resistência, escutando atentamente.* - Mas mamãe, eu estava só brincando! Não levou aquilo a sério, levou? *Seu rosto tinha notas de inocência nessa hora.* - Se ficou chateada eu não faço mais nenhuma brincadeira. *Tirou a arma da cintura e a jogou sobre a mesa, sentando-se ali.*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- O que parece brincadeira para você, pode parecer ser sério para os outros. Mas já é maduro o suficiente para decidir como se portar frente a soldados e súditos. Não vou supervisioná-lo. Sentou-se perto, olhando-o até com doçura apesar do semblante de preocupação constante. Suspirou, pensando em como começar. - Meu querido… Você ainda controla as pessoas para que façam o que quiser? Mentalmente?

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
- Certo, farei como você acha melhor. *Confirmou com a cabeça, balançando as pernas no ar. Escutou as perguntas com um ar de curiosidade...* - Ahn... fala agora? Agora não. Se eu posso fazer? Posso, quer que eu chame alguém do castelo agora? Sei onde todos estão!

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Não, não. Não precisa. Você consegue fazer mais coisas desde que chegou aqui, em comparação ao que fazia enquanto era criado por seu pai? *"Você é muito pequeno pra tanto poder…" pensou, apesar de não falar a sua opinião. Ainda estava tranquila.* - Ah! E não me esqueça de falar com você sobre Diana.

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
*Fez que sim com a cabeça.* - Com papai eu precisa de mais força e concentração. Agora, com o treinamento, está mais fácil! E Até mais coisas ao mesmo tempo. Outro dia consegui manter contato com 30 criaturas ao mesmo tempo. E acho que poderia ter conseguido mais! *Novamente fez uma cara de curioso, e depois voltou ao normal.* - Eu... também estou com um pouquinho de dificuldade em controlar os pensamentos que leio...as vezes eu só escuto...

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Eu sempre me esqueço dessa questão de ler pensamentos. Mas o que eu preciso saber, Arthur, é se tem consciência da responsabilidade que carrega junto com essas suas capacidades. Seu pai deve ter ensinado muito bem sobre justiça, bondade e outras coisas.

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
*Olhou para os lados...* - Na verdade a Tia Kath é quem ficou mais comigo... papai já estava doente...

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- E o que ela te ensinou sobre responsabilidades, Arthur? E ela não está aqui, não precisa olhar para os lados..

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
*Parecia menos confiante do que o normal agora.* - Ela disse que eu... eu podia mudar o mundo. E... *Olhava os arredores, parecia intimidado.* - Ela disse que o resto era segredo... Nem papai nem ninguém podia saber, segredo só nosso. Nem Diana, principalmente Diana, não podia saber...


Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Pois bem, Arthur. Pode começar a falar o segredo e tudo que sua tia disse. Eu sou sua mãe. Só vai sair dessa cadeira após me contar tudo, absolutamente tudo o que Katherine te ensinou e disse enquanto ficou sob tutela dela. *E sim, estava MUITO séria.*

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
- Não posso... ela não deixa... ela... disse que é perigoso. Só ela e eu podemos saber. Quando a mãe da Diana descobriu, elas brigaram, muito, e a tia Kath nos levou embora no dia seguinte dizendo que ia nos proteger... *Se encolheu na cadeira. Talvez a primeira vez desde que chegou ali ele demonstrava estar com algum medo.* - Tia Kath quer salvar o mundo, mamãe... Mas ela disse que isso era segredo. Não posso contar! Até papai pode ficar em perigo...

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Mas eu preciso saber, Arthur. Ninguém salva o mundo sozinho. E se meu filho está envolvido e corre perigo por isso… Eu exijo saber. Não pode me privar de saber essas coisas que podem colocar você em risco. Diana em risco. Acha justo? Já não basta eu ter falhado com Roland?
*Sacudiu a cabeça com força, negativamente, levantando-se num pulo, jogando a cadeira para trás e correndo pelo corredor mais próximo a toda velocidade.* - Não não não, você vai se machucar! Ela escuta tudo que agente fala!

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
- ARTHUR! *Levantou-se e saiu atrás dele, mais preocupada com o que essa mulher podia ter feito ou falado.* - Arthur! PARE! Volte aqui, vamos conversar. Volta! Será que precisarei me adiantar e chamar Katherine aqui?!

Katherine Raven, Amazona das Sombras
*Malak notou que o som de suas palavras não saiu. Ela não escutou, mas viu, quando dois guerreiros da chama oculta surgiram, passando depressa pela regente, e caindo no chão no mesmo instante. Logo a seguir Malak tornou a ouvir novamente a si mesma, e também passos, vindos de botas de metal, da direção da janela. A porta do quarto se fechou com força, mas também sem som. Um vento frio, coisa impossível em Firelands, soprou, e um cheiro de pétalas de rosa veio até o nariz de Malak. Uma voz feminina falou então, as costas da regente.* - Cuidado com o que deseja. As vezes os deuses realizam pedidos. E isso não é necessariamente bom. *Raven tinha os cabelos prateados novamente... e não tinha mais cicatriz no rosto. Vestia a mesma armadura de metal negro, e tinha nos nós de cada dedo, presas, pequenas adagas de arremesso. - Acho que chegou a hora da verdade aqui... *Encarou Malak, tinha o nariz empinado e avançava devagar, ameaçadora...*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
*Malak interrompeu seus passos quando o som não saiu. Quando dois guerreiros da Chama Oculta - sua elite - foram derrubados tão facilmente, a regente se "armou". Fogo tomou conta de seu corpo, até a ponta de seus cabelos e preocupou-se com Arthur. Pelo menos até sentir o vento frio e o perfume de rosas… Raven talvez fosse mais poderosa que jamais havia pensado e ao menos parecia-se com aquela que havia conhecido anos antes.* - Sim, chegou a hora da verdade, Raven. Não importa a que custo.

Katherine Raven, Amazona das Sombras
*Outros dos enviados da chama oculta surgiram, e logo foram abatidos por Raven, com seus lançamentos precisos daquelas adagas.* - Quem diabos são esses que estão saindo das paredes do quarto? Estão atrás de Arthur? Ou o garoto gritando pouco antes de lacrar a porta e impedir esses... *Usou a bota para cutucar um dos espiões caídos. Seria fácil notar que eles estavam vivos, mas respiravam profundamente, como que em sono profundo.* - Você não viu esses caras infiltrados no seu castelo? Ninguém viu? Admito que a camuflagem deles é impressionante, e só os detectei quando se moveram. *Guardou o último par de adagas na cintura e ficou a alguns metros de Malak.* - Não adianta, ele não vai falar. Tem medo. Você tem que ir devagar com ele, nem Renon conseguiu arrancar dele coisa alguma, a Inquisição nos ensina a ser persuasivos. Muito. Persuasivos. *Abriu os braços ao ver a reação de Malak... e riu.* - O que? Acha que vim te matar? Já te disse que quando tivesse que fazer isso, faria e você sequer veria nada além de minhas costas caminhando para longe. Vim aqui ver o garoto e encontro praticamente um interrogatório... O garoto nem confia em você direito, só vê-lo correr assim já diz muito. E ainda mais estes caras que tentaram te atacar... sua segurança é muito ruim. Talvez, quando tudo acabar, eu mande alguns de meus comandados manter o garoto em segurança... *Apontou para a porta usando o queixo.* - Chame-o aqui. Vamos ligar os pontos soltos de uma vez... *Olhou para os lados, e depois fez uma expressão desinteressada.* - Guarde o show para quando for necessário e derrube esses caras no próximo ataque... *Acreditava ter derrubado agentes inimigos que surgiram para atacar Arthur...*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
*Malak não reagia a nenhum enviado da Chama Oculta e talvez existisse um motivo para isso. A intensidade de sua chama reduziu gradativamente, mantendo-se em silêncio enquanto Raven falava, praguejava e ainda a deixava irritada quando dizia da falta de confiança de Arthur. Suspirou profunda e lentamente. Sua segurança devia ser mesmo uma merda para Raven SEMPRE conseguir entrar sem ser percebida por nada, ninguém responsável por sua segurança e de Arthur.* - Arthur está mais bem guardado do que pode imaginar. Se quer o viu lutar… Aquele moleque. - e surpreendentemente riu, caminhando de volta até a porta e abrindo-a. - Arthur, venha. Sua…. tia está aqui para visitá-lo. *E ainda havia a dita Raposa. O poder e tudo o que aquilo poderia significar para o menino e para o resto do mundo. Diversas nuances que talvez Raven não fosse capaz de enxergar, ao utilizar uma abordagem tão sutil quanto um rinoceronte. Ainda tinha o corpo envolto em uma fina "camada" de fogo quando retornou e sentou-se em uma das poltronas de seu quarto.* - Sente-se... Se conseguir com essa armadura.

Katherine Raven, Amazona das Sombras
- Aparências podem ser enganadoras, Malak. Lembre-se disso sempre. *Caminhou ao redor do quarto, devagar, observando alguns lugares.* - Malak, alguém que pode controlar criaturas também pode criar um espetáculo INFERNAL desenvolvendo seus poderes de forma criativa. *Arthur olhou de longe, no corredor. Havia escutado o que Raven tinha dito, e engoliu seco enquanto caminhava para dentro novamente. Viu os homens caídos no chão e se assustou. Viu Raven e ficou branco e mudo. Raven caminhou pelo quarto, utilizando habilidades para impedir o som de sair dali, e que fossem vistas também. Qualquer um que entrasse ali, abrindo a porta ou vendo através da janela, veria apenas um quarto vazio. alguns instantes depois Raven sentou-se na cama, crusando as pernas mesmo com a armadura, e falou.* - Com o tempo você se acostuma. A placa peitoral é a pior parte, principalmente quando em época de... *"PORQUE DIABOS ESTAVA TENDO UMA CONVERSA DE MULHER COM MALAK?" Raven pensou no meio da fala, e mudou de assunto...* - Arthur, essa luta que sua mãe falou, confirme que foi encenada e que você controlava os soldados para parecer mais forte. *Raven voltou-se para Malak, falando em um tom sereno.* - Algumas infrações de Lei foram tornadas públicas, assim como algumas de Sieg, algumas suas, na época que era do Senatus. eu fui considerada traidora e estou foragida do Império. Fiquei sabendo que legiões chegaram a capital. Não tenho noticias de Lei, Sieg, Hatsuko ou Minami. *Fez uma expressão alarmante quando falou aquilo.* - Entenda que se EU não tenho notícias, é algo muito, muito estranho. *Aqueles homens desmaiados no chão eram o que, então? Parece que ela não tinha idéia mesmo.* - Diana é a Imperadora, e foi levada por Joshua ao trono. E porque eu estou aqui, você deve estar se perguntando... Porque Arthur é o próximo alvo. As legiões virão toma-lo de você assim que a Inquisição der esta ordem. A menos que vocÊ se aproxime de Diana, e a peça para não permitir que Arthur seja levado, vocÊ está em maus lençóis. *Raven tinha algunas informações BEM atrasadas... Arthur, esperando que a história impressionasse sua mãe tanto quanto a ele mesmo, ficou caladinho no cantinho da sala...*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
*Malak preferia sempre escutar mais e falar menos. Bem menos. Mal ela imaginava que Arthur poderia criar um espetáculo ainda pior caso descobrisse o que mais seu filho carregava.* *O olhar que Arthur recebeu diante da afirmação de Raven passou longe de ser maternal ou acolhedor. Não era fã de mentiras, muito menos quando uma era descaradamente confirmada em uma conversa franca. Era fato que Arthur não confiava em Malak e isso a decepcionava mais do que poderia imaginar. Não se sentia tanto sua mãe naquele momento.* - Sim. Eu já havia sido informada da tentativa de golpe de Lei e da posse de Diana como Imperadora. Lei, Sieg e quem mais tiver participado da tentativa já deve estar expulso, morto ou naquela prisão da qual Renon tanto se orgulhava. - Estive com Diana há alguns poucos dias, durante a assinatura da Aliança. Conversamos por bastante tempo e seu carinho por Arthur é palpável, imensurável. Os cães podem até invadir, Raven, mas não chegarão facilmente a Arthur. A não ser que ELE - e olhou-o, obviamente puta - esteja controlando aqueles designados única e exclusivamente para sua segurança para que exerçam outras funções. A Elite de Vulcaanar está a caminho para guardar especificamente Arthur. Toda a segurança desse lugar tem como prioridade esse garoto. Ficaria chateada com o filho por dias e ainda evitava olhá-lo muitas vezes durante aquela conversa. Olhava Raven, já sem qualquer vestígio de chama a envolvendo. - Ainda assim, Raven, enviarei uma carta à Imperadora. E não acredito que com ela no poder você ainda seja considerada traidora.

Katherine Raven, Amazona das Sombras
*Arqueou uma sobrancelha... como assim coisa aconteciam na capital e ela não sabia...?* - Isso é novidade. Traidores tem só uma pena, ESQUECIMENTO. Então eles devem estar em Oblivion. Que os deuses tenham piedade de suas almas. *Continuou ouvindo-a, calmamente, sorriu em alguns momentos, disfarçadamente.* - INFELIZMENTE... eu tive que atacar os juízes imperiais ou seria aprisionada. Então Diana, pobre anjinha, não poderia ajudar. Tão pouco você mandará nada dizendo sobre mim... Tudo que ela recebe deve estar sendo filtrado... E se você é considerada amiga, talvez este seja o melhor canal. Deixem que pensem o que quiserem. Vou sair do reino por um tempo... Afinal, o Império está QUEBRADO, e não há mais Cavaleiros Imperiais para salva-lo... o povo deve estar em pânico, e precisam de pessoas para salva-los de si mesmos agora. E, por incrivel que pareça, seu reino agora é talvez o mais forte do Império. Mantenha-se assim, podemos precisar disso. *Suspirou, lançando olhares periódios para Arthur.* - Sua vez moleque, cuspa o que eu te disse antes de chegarmos aqui. Fale com sua mãe agora. *Arthur sabia que estava encrencado... olhava para os lados, desviando dos olhos das duas...* - Eu... queria mostrar que posso fazer as coisas de um jeito diferente! Nem tudo precisa ser do jeito que vocês dizem que tem que ser. Eu sei como fazer as coisas também... e eu posso fazer muito mais. *Falava num tom receoso...* - Tia Raven me pediu para treinar meus poderes bastante. Disse que eu podia ajudar você assim, mamãe. Que eu podia proteger o reino quando fosse necessário. *Raven ergueu a mão...* - Confesso. Mas eu não falei para abusar das criaturas com seu poder. Disse para descobrir seus limites e capacidades.

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Com Diana sendo Imperadora? Lei foi seu "pai" por um bom tempo, ela jamais permitiria que fosse levado ao Oblivion. Certamente não enviarei nada sobre você e conhecendo o tutor da Imperadora, Joshua, será melhor que eu vá pessoalmente. *Passou as mãos nos cabelos, com um cansaço visível por instantes antes de voltar a falar. Tamborilou os dedos no braço da poltrona.* - Estão brincando de Império. Stormhigh, Planaltos Ocidentais… Todos se aliando a Dekrausser. Questão de dias até uma guerra recomeçar. *Malak virou-se para Arthur assim que Raven deu a ordem seca e que foi prontamente obedecida. Fechou um pouco os olhos, pedindo a si mesma paciência.* - Você mentiu para mim, Arthur. E isso me decepciona imensamente. Achei que já podia considerar você um filho, como um que nunca tivesse sido tirado de mim. Mas não é assim ainda, hm? - se for algum dia, pensou um tanto desanimada. *Virou-se para Raven.* - Ele já foi avisado seguidas vezes para não manipular pessoas ou outras criaturas. Mas obediência e sinceridade não são seu forte pelo jeito. Seu conselho a ele foi válido, Raven, uma pena não ter sido seguido. Arthur ousou usar pessoas para estudar o que necessitava aprender. Informações restritas. Espalhadas pelo reino. Imagina o estrago? - olhou o garoto outra vez - Mas já é um problema resolvido. *Reajeitou os cabelos, mantendo a cabeça um pouco baixa. Era um tanto difícil admitir e fazer aquele pedido.* - Ele não ouve ninguém além de você ou Renon. Poderia ajudar em sua educação, Raven? Parece-me mais severa que os tutores que encontro aqui e que terminam manipulados.

Katherine Raven, Amazona das Sombras
*Falou rapidamente em resposta ao pedido de Malak.* - Não, ele não obedece. Mas ele tem medo. As vezes o medo é a única forma de garantir obediência. Você falou de uma guarda especial vinda de Vulcanaar. Eu os avistei em caravana a cerca de dois dias daqui. Eles são construtos, o moleque não conseguirá fazer nada com eles. Entregue-o a matilha sem alma... Será interessante. Diana passou por um rigoroso treinamento físico e mental com a mãe dela, uma valquíria. Esse moleque tem que aprender uma lição ou duas desse jeito. *Arthur fez menção de responder... mas parece ter sido sábio e se calou, emburrado. Raven continuou.* - Diana é uma ótima menina, mas leis são leis. Se ela resolver negar as leis, a Inquisição a enquadra. Renon previu esse tipo de coisas. Ela é esperta, irá achar maneiras melhores de fazer as coisas. Mas traidores capturados tem sempre destino certo. Já Arthur não parece ter a mesma esperteza, acha que seus poderzinhos podem livra-lo de tudo, torna-lo forte e imbatível. Não parece ser diferente do Renon quando era jovem, é um traço odioso dos homens da família Slade. *Riu, olhando para Arthur, e este ficou ainda mais emburrado.* - Não posso ficar aqui, se for descoberta podem acusa-la de traidora. Você deve ser como suas chamas, clara e confiavel no seu papel... - Já eu... eu sempre serei as sombras. Fui treinada para isso, posso viver dessa maneira. Apenas não creia nas aparências. Arthur, embora este nojo de garoto atualmente, é muito importante para o nosso futuro. Todos vão querê-lo, inclusive Deskrausser, quando esse fedelho tiver todo o potencial que espero que tenha. Quando ele liderar as tropas ao lado de Diana, vai deixa-la orgulhosa. Por hora.. aguente este fedelho. - Temos muitas ameaças, inclusive grandes ameaças a você, pois alguém parece estar fazendo de tudo para desacreditar cada um dos Cavaleiros Imperiais... Lei, Sieg, eu... faltam você, Zzrill e Joshua... tome cuidado.

Malak Nawar, Rainha de Firelands
*Raven falou tudo, absolutamente tudo o Malak havia desejado falar com Arthur. Seu silêncio era a prova de que concordava com as palavras dela, com o que havia falado sobre seu filho. Ou aquele que deveria ser seu filho.* - É uma agradável surpresa saber que são construtos. O Ancião certamente pensou em tudo. Visitarei Diana amanhã. Em breve saberei a situação em Stormhigh, nos Planaltos… Poderei me situar melhor. *Um pouco de silêncio, indicando o garoto com um gesto.* - Um a um… Todos que tentarem ter Arthur cairão. Até que eu não consiga mais. Ainda que ele nunca pareça grato ou sincero. - claro, tinha que cutucar um pouco - De fato você pertence às sombras. Todas as vzs em que aparece aqui eu me pergunto como consegue passar por toda a segurança com tanta facilidade. Confio de que sobreviverá bem assim. Será bem vinda quando desejar visitá-lo.

Katherine Raven, Amazona das Sombras
- Sou mulher, seus guardas são quase todos homens. Antes bastava esconder a cicatriz com os cabelos e aparecer sem a a armadura. Agora que fui curada, basta um sorriso. e eu me aproximo. Dai para frente eles só acordam no dia seguinte com muita dor de cabeça. *Arthur buffava com os insultos, vermelho, de braços cruzados. Mas foi cedendo e apenas ficou de bico. Raven se levantou.* - Inquisitores são treinados para persuadir, primeiro sem a força. Por isso a maioria de nós somos mulheres. Mantenho contato. Estarei através dos reinos levantando informações. Apenas tome muito cuidado com os arredores... Estamos sendo traídos... *Se levantou, caminhando até Arthur... olhou para ele... e deu um "pedala" no garoto, rindo.* - E você, moleque... abra seus olhos. Se eu souber que você está saindo da minha, volto. não pense que sua mãe pode te defender de mim. E lembre que você tem dez dedos... e ninguém precisa de TODOS ELES PARA VIVER FELIZ... entendido? *Arthur arregalou os olhos, escondendo as mãos. Raven seguiu para a janela.* - Novamente... cuidado com os seus arredores. Conseguiram separar a todos nós. E Divididos, cairemos. Vou embora. Faça o moleque trabalhar para você. E fica uma dica: Se usar uma máscara de metal sem face ele terá mais dificuldades em controla-la

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
*Arthur pulou da cama irritado.* - Você prometeu não falar isso, tia Raven!!!

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Eu devia imaginar…. Homens. - resmungou, sem segurar a risada por muito tempo. Eunucos poderiam ser a solução… - Tome cuidado você também, Raven. Especialmente por ter silenciado alguns juízes. *Seguiu observando-a e ouvindo o que dizia, para esboçar um sorriso quase maldoso no final, com a revelação da máscara.* - É uma ÓTIMA informação, Raven. Será muito bem utilizada. Vá com cuidado.

Arthur Nawar Slade, Principe de Firelands e Herdeiro do Trono Imperial
- Saco... mas isso não me impede... *resmungou baixo...* - mas deixa mais complicado.

Katherine Raven, Amazona das Sombras
*Raven caminhou para a janela.* - Até a próxima... Vou tomar um ar da montanha... Dizem que Stormhigh é excelente nesta época do ano...
*Saltou pela janela, e seu corpo se desfez em fumaça negra, sumindo.*

Malak Nawar, Rainha de Firelands
- Para seu quarto, Arthur. Sozinho. Agora. *Foi tudo o que disse depois da partida de Raven, sem nem mesmo olhar o pirralho.*

(ENCERRADO)
avatar
Imperador Renon
Admin
Admin

Mensagens : 394
Data de inscrição : 22/06/2010
Idade : 37
Localização : Nova Terânia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum